Maia diz que MP sobre vacinação será votada sem exigência do termo de responsabilidade defendido por Bolsonaro

“Esse não é um tema da Câmara, esse tema veio do governo. Se o governo tiver interesse, apresente a emenda por um deputado, faça o destaque e tente ganhar no plenário”, afirmou presidente da Câmara dos Deputados

O presidente Jair Bolsonaro pretende incluir o termo de responsabilidade a ser assinado por quem for vacinado na Medida Provisória que enviará ao Congresso Nacional nesta quarta-feira, 16.

No entanto, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta terça-feira, 15, que a medida provisória será votada no dia 17 de dezembro sem a exigência de que os vacinados assinem o termo de responsabilidade.

Maia disse ainda que, se for do interesse do governo, será preciso enviar essa proposta como uma emenda.

“Esse não é um tema da Câmara, esse tema veio do governo. Se o governo tiver interesse, apresente a emenda por um deputado, faça o destaque e tente ganhar no plenário. Não pode o relator da Câmara assumir a responsabilidade sobre um tema que nós não temos convencimento que é o caminho correto, para aprovação dentro da medida provisória”, defendeu o presidente da Câmara.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.