Luiz do Carmo e Bia Kicis saem em defesa de Kajuru e dizem que não cabe ao STF julgá-lo

Suprema Corte abre ação contra o senador goiano por postagens ofensivas nas redes

O senador goiano Luiz Carlos do Carmo (PSC) e a deputada federal Bia Kicis (PL-DF) saíram em defesa do senador Jorge Kajuru (Podemos-GO) na ação que o Supremo Tribunal Federal (STF) moveu contra ele por postagens supostamente ofensivas nas redes sociais. Os parlamentares dizem que não cabe a Suprema Corte julgá-lo.

Em 2019, em uma série de publicações, Kajuru fez ataques contra o senador Vanderlan Cardoso (PSD-GO) e o ex-deputado Alexandre Baldy (PP-GO), ex-secretário de Transportes Metropolitanos em São Paulo e pré-candidato ao Senado por Goiás. Kajuru chamou Baldy de “vigarista” e “office boy picareta”. Cardoso foi chamado de “pateta bilionário”, “inútil” e “idiota incompetente”. Também foi acusado de usar o mandato para fazer “negócios”.

Luiz Carlos do Carmo reconhece que Kajuru pronuncia discursos estúpidos, mas defende a sua liberdade de expressão. “Eu quero defender a liberdade de expressão da palavra e votos dos parlamentares. Quando alguém é eleito pelo povo, ele tem direito de falar. Kajuru já me ofendeu várias vezes. É um senador que conversa demais. Fala muita besteira. Mas o lugar de julgar ele como parlamentar é na Comissão de Ética do Senado, não na Justiça, porque o parlamentar tem o direito de se expressar”, defende.

A deputada Bia Kicis critica a interferência do STF e diz que ele “passa por cima da Constituição Federal”. “Condenar o senador Jorge Kajuru por palavras é rasgar a imunidade parlamentar, garantia fundamental, onde a lei é clara, não há lugar para interpretação. Virou moda autoproclamar-se amante da ciência mas ignoram a ciência jurídica”, reclama.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.