Justiça indefere candidatura de vereadores do PDT em Caldas Novas

Uma das irregularidades apontados é o fato do subscritor que realizou o registro dos candidatos no sistema eletrônico do TRE não possuir legitimidade para isso. Partido alegou que o presidente da sigla estava doente e por isso não realizou o registro

Foto: Reprodução

O Partido Democrático Trabalhista (PDT) teve, nesta segunda-feira, 19, o pedido de registro de candidaturas da chapa de vereadores totalmente indeferido pela Justiça de Caldas Novas por “não observar os preceitos legais” para a realização do registro.

O Ministério Público de Goiás apontou diversas irregularidades no registro da candidatura a vereadores. Uma delas é o fato do subscritor que realizou o registro dos candidatos no sistema eletrônico do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) não possuir legitimidade para isso, pois não foi feito pelo presidente do partido.

Por sua vez, o PDT alegou que o presidente da sigla estava doente e por isso não realizou o registro. Porém, segundo a decisão do juiz Tiago Luiz de Deus Costa Bentes, a resolução permite a subscrição dos registros por delegado devidamente inscrito no Sistema de Gerenciamento de Informações Partidárias (SGIP).

“A enfermidade do presidente era preexistente ao registro e o partido teve prazo mais que suficiente para diligenciar neste sentido e constituir delegados do órgão partidário”, diz o magistrado na decisão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.