Juíza federal volta a suspender aumento dos impostos de combustíveis em todo o país

Justiça Federal do DF determinou o retorno imediato aos preços antigos

A Justiça Federal no Distrito Federal determinou, na tarde desta sexta-feira (18/8), a suspensão do decreto que elevou as alíquotas de PIS/Cofins sobre gasolina, etanol e diesel. A decisão é assinada pela juíza Adverci Abreu, da 20ª Vara Federal, e determina o retorno imediato aos preços antigos. Para isso, é preciso que a União seja notificada oficialmente.

Na sentença, a magistrada afirma que “não se ignora o grave momento porque passa a economia do país, mas não parece razoável que, necessitando corrigir desmandos de gestões anteriores, o governo venha se valer da solução mais fácil – aumentar tributos”.

A Advocacia-Geral da União pode recorrer da sentença.

A Advocacia-Geral da União usa argumentos econômicos para justificar a medida do governo, defendendo a legalidade do aumento de impostos por ser “imprescindível” para o equilíbrio das contas públicas. O órgão estimou em R$ 74 milhões o prejuízo diário aos cofres da União com a interrupção da cobrança.

A expectativa do governo é arrecadar mais R$ 10,4 bilhões com o aumento do PIS/Cofins sobre os combustíveis, de modo a conseguir cumprir a meta fiscal de déficit primário de R$ 139 bilhões para este ano.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.