Juiz mandar investigar jurado que abandonou hotel

Na decisão, o magistrado estabeleceu que a Divisão de Inteligência do TJ-GO apure com urgência a conduta do rapaz

O juiz responsável pelo julgamento do assassinato do jornalista Valério Luiz mandou investigar o integrante do júri popular que abandonou o hotel na última terça, 14. Por ter saído do local sem autorização e ferido o princípio da incomunicabilidade do Conselho de Sentença, que serve para garantir o sigilo das votações, a análise do caso foi cancelada. A retomada da sessão será no dia 5 de dezembro deste ano.

Na decisão, o magistrado Lourival Machado estabeleceu que a Divisão de Inteligência do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO) apure com urgência a conduta do rapaz, um estudante de Direito. Segundo ele, o jurado sofreu suposta intoxicação alimentar, em razão der ser acometido de intolerância à lactose de madrugada, pedido um carro de transporte por aplicativo para levá-lo até em casa onde buscou um remédio e retornou ao hotel.

O jurado alegou que se sentiu mal, chegou a ser atendido pela equipe médica do TJ-GO, mas disse que não teria condições de continuar. A sessão iria para o segundo dia após quatro adiamentos do julgamento do caso que completa no próximo mês uma década. A previsão era ouvir seis testemunhas e publicar a sentença no dia seguinte, na quarta, 15. Ao todo, 30 testemunhas serão ouvidas. Quatro delas haviam respondido as perguntas no primeiro dia de julgamento, na segunda-feira, 13.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.