Juiz decreta internação por até 45 dias de menor que matou vizinha de 14 anos

Nos próximos dias, deve ser feita audiência para apresentação do menor em juízo. Após defesa, serão ouvidas testemunhas e, então, a sentença deve ser proferida

O juiz substituto Lionardo José de Oliveira decretou nesta quinta-feira (24/8) a internação provisória, por até 45 dias, do garoto de 13 anos que matou a vizinha na última quarta-feira (23), no Jardim América, em Goiânia. Nos próximos dias, deve ser feita audiência para apresentação do menor em juízo.

Depois, será aberto espaço para defesa prévia e, por fim, serão ouvidas testemunhas de acusação e defesa. Somente depois, o juiz estará preparado para proferir sentença, conforme dispõe o Código Penal.

Em entrevista ao Jornal Opção, o promotor da Infância e da Juventude da capital, Frederico Santos disse que o adolescente não pode ser enquadrado nas categorias de psicopata ou sociopata.

Segundo aponta, a psicopatia é um diagnóstico proscrito dentro da psicologia ou da psiquiatria em casos que envolvem menores de idade. “Nenhum médico pode tratar dessa forma”, explica.

Entenda o caso

O crime ocorreu na tarde da última quarta-feira, no prédio onde moravam o jovem e a vítima, Tamires de Paula. Eles também estudavam juntos e estavam indo para lá quando ela foi morta. A garota encontrou o rapaz no elevador e, quando ele parou no quinto andar, foi arrastada pelo adolescente para a escada de incêndio.

Em depoimento ao delegado, o menino disse que sua intenção era matá-la com um golpe na cabeça, mas, como ela resistiu, resolveu esfaqueá-la. Logo após o homicídio, ele foi até a escola onde eles estudavam, procurou um coordenador e relatou o que havia ocorrido. Uma equipe do colégio acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e foi ao prédio com o rapaz, onde eles encontraram a garota, já morta, ainda na escadaria.

Além de confessar o crime ao delegado, ele ainda disse que tinha intenção de matar outras duas meninas da escola. O caso é de infracional análogo ao crime de homicídio e as vítimas, destaca, foram escolhidas porque, por serem mulheres, são mais vulneráveis. “Ele foi ouvido ontem, hoje de manhã também, mas na hora de passar pro papel, o advogado orientou que ele permanecesse em silêncio”, pontou Luiz.

1 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Sem identificação

ainda é muito pouco para esse demonio.Ele tem morrer. Será outro Serial quiler. Desejo de matar. Ira fazer mais vitimas se sobreviver. Tem que morrer já que não temos pena de morte para esse demonio. Capete e so inferno. Mande-o para lá. Os demonios irão destrui-lo. Assim seja. Como ele fez. Cidadã de Goiania-Go. Estou revoltada com esse caso. Deus me livre.

Não identificado

Se um psicopata desse sempre teve sede de matar, que tenha sede de morrer também. Não venha justiça querer passar a mão na cabeça desse infeliz que nada vai resolver, só piorar, porque quando ele sair, vai atrás de cumprir o que ele teve vontade. Não venham com essa de que conselho tutelar ajuda em alguma coisa que não ajuda. Se a família ele enganou há 13 anos e um simples diagnóstico vai dar a ele o direito de viver em sociedade? Tenham dó em achar que isso resolve.