Jornalista Paulo Henrique Amorim é condenado em caso de racismo contra Heraldo Pereira

Ação teve início em 2009 e não há mais possibilidades de recurso

À esquerda, jornalista Paulo Henrique Amorim e à direita, Heraldo Pereira

O Supremo Tribunal Federal (STF) julgou o último recurso da ação pelo crime de injúriu racial cometido pelo jornalista Paulo Henrique Amorim contra o também jornalista Heraldo Pereira. O ministro Luís Roberto Barroso determinou a sentença de um ano e oito meses de prisão, convertida em restrição a direitos mais pagamento de multa.

O ministro também entendeu que o crime de injúria racial é imprescritível e inafiançável e afastou qualquer possibilidade de um novo recurso.

A longa batalha judicial teve início em 2009 quando Paulo Henrique Amorim publicou em seu blog  “Conversa Afiada”, texto em que afirmava que Heraldo Pereira, do Grupo Globo, é “negro de alma branca” e “não conseguiu revelar nenhum atributo para fazer tanto sucesso, além de ser negro e de origem humilde”.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.