Iris sobre data-base: “É preferível receber menos um pouquinho do que com atraso”

Prefeito de Goiânia não respondeu se irá encaminhar projeto de reposição aos servidores

Iris Rezende e a esposa, Dona Íris, durante prestação de contas | Foto: reprodução

Durante prestação de contas na Câmara Municipal, a vereadora Priscilla Tejota (PSD) cobrou o prefeito de Goiânia, Iris Rezende (PMDB), o envio do projeto que concede a reposição salarial anual aos servidores municipais, a data-base, de 2017.

Apesar de não ter respondido com todas as letras que não irá pagar o reajuste, o decano peemedebista deu indícios do que pretende fazer. “A data-base é uma questão preocupante, estamos recuperando as finanças da prefeitura. Minha primeira preocupação é o servidor, sempre assumi o poder com atraso nos salários e sempre me preocupei com o servidor. E está sendo assim”, iniciou.

No entanto, segundo Iris, ainda não foi possível superar a crise e, caso a reposição seja autorizada, haverá prejuízo aos próprios servidores.

“Não adianta dar aumento para que amanhã não consigamos pagar. É preferível receber menos um pouquinho do que com atraso”, completou.

Na manhã desta segunda-feira (29/5), o prefeito de Goiânia, Iris Rezende (PMDB), presta contas sobre o primeiro quadrimestre de gestão à frente do Paço Municipal. A sessão da Comissão Mista é realizada no plenário da Câmara.

 

3 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Alier Freire Pereira

Cúmulo do absurdo o corte de pontos dos servidores q estava em greve. Como vamos repor se não vamos receber.?!! Espero que este prefeito pense bem e volte atrás no corte de pontos. Além de não aumentar nosso salário dos administrativos da educação,ainda comete está loucura de cortar ponto. Ele tem é de aceitar Jesus de novo!!!se converter de verdade é valorizar o trabalhador.

Alier Freire Pereira

Corte de pontos.

Luciano Leal

Funcionários não tem o que reclamar! 90% vtou nele, é porque concordaram com seu ultrapassado plano de governo