Iris faz pressão na cúpula do PMDB nacional por liberação de dinheiro para a campanha, revela Veja

Candidato teria pedido R$ 8 milhões em verbas, mas até agora não obteve êxito. Últimas pesquisas mostram que diferença entre ele e Vanderlan Cardoso diminuiu

O ex-prefeito e candidato Iris Rezende (PMDB) estaria preocupado com a aproximação de Vanderlan Cardoso (PSB) nas pesquisas e, segundo a revista Veja, vem pressionando o PMDB nacional para conseguir verbas para sua campanha na capital. De acordo com a publicação, ele pediu R$ 8 milhões do partido, mas ainda não obteve sucesso.

Iris procurou, inicialmente, o secretário executivo do Programa de Parcerias de Investimentos e presidente da Fundação Ulysses Guimarães, Moreira Franco (PMDB), que não autorizou o envio das verbas. Ele foi, então, atrás de Romero Jucá (PMDB) e, apesar de ter recebido uma promessa de ajuda, ainda não conseguiu o montante.

Na análise do colunista Mauricio Lima, a urgência se justifica pela situação de Iris nas campanhas em Goiânia. Se o peemedebista começou a campanha considerando a possibilidade de vencer a disputa ainda no primeiro turno, viu sua vantagem diminuir e, agora, corre risco de perder.

A última pesquisa Serpes divulgada no último domingo (10/10) já mostra empate técnico entre os dois candidatos. Na estimulada, Iris aparece com 51,6%, contra 48,4% de Vanderlan; enquanto na espontânea, o peemedebista tem 39,5%, já o pessebista tem 37,6%.

A pesquisa foi contratada pelo Grupo Jaime Câmara e ouviu 601 eleitores em regiões de Goiânia entre os dias 5 e 7 de outubro, sendo a margem de erro de quatro pontos percentuais e o nível de confiança de 95%. O registro é GO-06833-2016.

Outro lado

No Twitter, a campanha de Iris Rezende rebateu a especulação, chamando a nota publicada pela revista de boato e a acusou de promover o ódio.

“Os adversários escalam forasteiros para atacar, denegrir, mentir e promover o preconceito contra nós, goianienses”, disse o peemedebista na internet.

O senador Romero Jucá (PMDB-RR), em nota, desmentiu a coluna e disse que a campanha de Iris Rezende é “prioridade” do partido. Veja na íntegra:

O PMDB tem atualmente cinco candidaturas a prefeituras, das quais a de Iris Rezende é prioridade do partido, pela sua responsabilidade, história e compromisso com a cidade. Além disso, sua candidatura está liderando nas pesquisas de intenções de votos. Cabe o PMDB providenciar condições para as candidaturas. Não é verdadeira a informação de que o candidato Iris Rezende tenha pressionado, para liberação de verbas,  o partido ou a Fundação Ulysses Guimarães. A relação do PMDB com a Fundação está sendo equacionada dentro da legislação vigente. Portanto, não é verdadeira a nota publicada hoje na Coluna Radar do jornalista Maurício Lima.

Senador Romero Jucá

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.