Inadimplência cai para 4,9% entre micro, pequenas e médias empresas, segundo GoiásFomento

Mesmo na pandemia, a instituição já havia registrado queda no não pagamento nos últimos meses

GoiásFomento | Foto: Divulgação

Inadimplência de pequenas, médias e micro-empresas ao GoiásFomento caiu para 4,9% em novembro. Índice considerado um recorde em relação ao não pagamento de dívidas em anos. Em outubro, a instituição já havia registrado 6,2% montante inferior ao de setembro (7,5%). Os dados são considerados ótimos pelo governo estadual.

O gerente de Cobrança Extrajudicial da GoiásFomento, Phaber Cruvinel Nunes, diz que os dados são considerados promissores para um período de crise e da pandemia de Covid-19 no estado, que era de se esperar aumento da inadimplência.

No entanto, o índice chegou a subir durante a pandemia e atingir os 10% em junho e 10,6% em julho. Diante desse cenário foi preciso criar ferramentas e programas para auxiliar o empresário a regularizar a situação cadastral, entre eles a prorrogação de parcelas e renegociação de contratos, atreladas à liberação de créditos.

“Com essas ações, a instituição financeira conseguiu frear o aumento da inadimplência a partir de julho”, diz. Assim, a taxa começou a cair. Em agosto já foi para 7,5%, em setembro, e 6,2%, em outubro.

O gerente pondera que a prorrogação das parcelas já não é mais utilizada. Mas, ainda assim, a GoiásFomento tem obtido os resultados esperados, porque os clientes têm efetuado os pagamentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.