Identificado primeiro preso carbonizado durante rebelião em presídio de Goiás

Polícia Civil ainda trabalha na identificação dos outros oito presos que morreram e tiveram os corpos queimados durante levante no complexo de Aparecida de Goiânia

Foto: Divulgação

A necropapiloscopia do Instituto de Identificação da Polícia Civil de Goiás divulgou na manhã desta quarta-feira (3/1) a identidade de um dos mortos durante rebelião no complexo prisional de Aparecida de Goiânia.

Pablo Henrique Alves Silva foi um dos nove detentos que morreram e tiveram os corpos carbonizados na última segunda-feira (1º/1), quando confronto entre grupos rivais resultou em um incêndio em parte da estrutura do prédio e na fuga de 99 presos.

A Polícia Civil ainda trabalha na identificação dos outros oito corpos.

De acordo com a Superintendência Executiva de Administração Penitenciária de Goiás, os presos da Colônia Agroindustrial, do regime semiaberto, que estavam na ala C do complexo prisional, invadiram as alas A, B e D, o que levou ao confronto entre grupos rivais.

A informação do órgão estadual é de que a situação no momento está controlada e os detentos feridos já receberam atendimento médico e retornaram para a unidade. Na manhã desta quarta-feira, o presídio passou por uma vistoria determinada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.