Identidade de jovem goiano preso por suspeita terrorismo segue desconhecida. Rádio de Formosa procura familiares

Brasileiro de 18 anos e dois marroquinos foram detidos na Bulgária. Segundo o Itamaraty, formosense já recebeu visitas de funcionários da Embaixada

Foto: reprodução / World Bulletin

Segundo a Interpol, trio estaria a caminho da Síria, onde lutaria nas fileiras do Estado Islâmico | Foto: reprodução / World Bulletin

Um goiano de 18 anos, nascido em Formosa, cidade a 280 quilômetros de Goiânia, foi preso na fronteira da Bulgária com a Turquia na última segunda-feira (15/12) sob suspeita de terrorismo. A informação foi confirmada pela Interpol na tarde da última quinta-feira (19/12). Segundo o comunicado, K.L.R.G aguarda extradição para a Espanha, onde ele e outros dois homens estavam sendo procurados por autoridades de Madri. Em Formosa, uma emissora de rádio está divulgando a informação desde o começo da semana e pedindo que familiares do jovem entrem em contato com o veículo de comunicação e com as autoridades, em Brasília.

Ao Jornal Opção Online, o repórter que está cobrindo o caso, Junior César, disse que até o momento ninguém procurou a rádio. “Durante nossa programação, noticiamos a informação com a intenção de que a família do jovem nos procure ou que se informe sobre o ocorrido. Até agora, por exemplo, só temos as iniciais do nome do rapaz, mas sabemos que ele é do nosso município”, comentou.

No momento da prisão, K. e outros dois jovens que viajavam de carro em férias do Marrocos em direção à Turquia e a Grécia, alegaram que não tinham envolvimento com grupos terroristas.  Entretanto, segundo a Interpol, eles estariam a caminho da Síria, onde lutariam nas fileiras do Estado Islâmico. As prisões ocorreram horas depois de a polícia internacional emitir um alerta sobre o brasileiro e os outros dois jovens que viajavam com documentação marroquina.

Por meio de nota reposta, o Itamaraty afirmou que está prestando assistência consular ao jovem formosense e que em “respeito à privacidade de cidadãos brasileiros no exterior e de suas famílias”, não tem autorização para fornecer mais detalhes sobre o caso. Ainda de acordo com o órgão que acompanha das relações do Brasil com outros países, o jovem foi “contactado e recebeu visita de funcionários da Embaixada brasileira”.

A prisão do goiano e dos dois marroquinos após a Agência Nacional de Segurança da Bulgária (SANS, pela sigla em búlgaro) ser informada sobre a presença de suspeitos “envolvidos em um grupo terrorista” em seu território. O trio segue preso na cidade de Haskovo, no sudoeste da Bulgária. Como o brasileiro mora há alguns anos em Barcelona, ele deverá ser devolvido à Espanha.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.