Hospital Municipal de Iporá é interditado pelo Cremego por ingerência do município

Escala médica e atendimento a pacientes internados continua até a alta e a unidade não pode receber novas internações

Hospital Municipal de Iporá | Foto: Prefeitura de Iporá

Nesta quarta-feira, 11, o Conselho Regional de Medicina de Goiás (Cremego) determinou a interdição do Hospital Municipal de Iporá por ingerência do município. A decisão foi tomada ainda no dia 7 de novembro e teve ata aprovada pelo conselho, com unanimidade, no dia 4 de dezembro.

Segundo o Cremego, relatório encontrou deficiências no serviço prestado. O documento assinado pelo presidente do Cremego, Leonardo Mariano Reis, atesta para que a escala médica e o atendimento dos pacientes internados continue até as respectivas altas. Entretanto, a unidade não pode receber a internação de novos casos até segunda ordem.

De competência municipal, ao contrário do que se vem tentando propagar, a unidade não é de responsabilidade do Estado. O Jornal Opção enviou um pedido de resposta à prefeitura de Iporá e a matéria poderá ser atualizada.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.