Jac Souza dos Santos é ex-secretário municipal de Agricultura de Combinado, no Tocantins

O homem que se dizia terrorista e fazia um funcionário do hotel St. Peter, em Brasília, de refém desde às 8h30 desta segunda-feira (29/9) se rendeu à tarde, pouco depois das 16h. O funcionário já não usava o colete com os supostos explosivos, tendo aparecido na sacada do prédio algemado ao homem, Jac Souza dos Santos, de 30 anos, que deverá ser encaminhado para a 5ª Delegacia de Polícia.

Segundo os policiais que negociavam com Jac, ele pediu uma bandeira do Brasil. A polícia já chegou ao apartamento que o o homem estava com o funcionário, e no momento da invasão 300 pessoas estavam no prédio. De acordo com funcionários do hotel, o homem teria feito check-in em dois quartos no 10º andar na manhã desta segunda-feira. Antes de fazer o funcionário de refém, Jac bateu nas portas dos quartos e pediu aos hóspedes que deixassem o hotel alegando que se tratava de uma ameaça terrorista.

Jac Souza dos Santos é ex-secretário municipal de Agricultura de Combinado, no Tocantins, e já foi candidato a vereador no Estado em 2008. Antes de sair Combinado, o agricultor deixou três cartas, uma delas endereçada à própria mãe. O homem fazia parte de um comitê municipal que trabalhava na campanha de um candidato ao governo de Tocantins, e antes de viajar disse ao coordenador de campanha municipal, Maurílio Martins de Araújo, que viria a Brasília resolver um problema familiar e que estaria de volta ainda hoje.

*Informações da Agência Brasil