Grupo causa confusão na Assembleia ao pedir retirada de exposição sobre Coreia do Norte; veja vídeo

Entre as pessoas estava o adolescente que foi ao seminário sobre reforma política na PUC e chamou presentes de “excomungados”. Expositor afirma que grupo busca mídia

De camisa xadrez, presidente do PPS, José Neto, que estava fazendo a exposição | Foto: Sarah Teófilo

De camisa xadrez, presidente do PPL, José Netto, estava organizando a exposição | Foto: Sarah Teófilo

Um grupo de cerca de cinco pessoas causou confusão na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), na manhã desta quinta-feira (30/4). Eles compareceram à sessão e tentaram chamar a atenção dos deputados, mas não obtiveram sucesso. O grupo pedia pela retirada da exposição sobre a Coreia do Norte — que está no local desde segunda-feira (27/4) e está prevista para finalizar às 14 horas desta quinta –, organizada pelo presidente do PPL, José Netto.

Dentre as pessoas no local estava o adolescente de 17 anos Marco Rossi Medeiros, que causou confusão em um seminário sobre reforma política na PUC, na última sexta-feira. Na ocasião, o adolescente criticou a CNBB, representada pelo Daniel Seidel (PT), e afirmou que o petista foi encarregado de fazer propaganda do projeto de reforma política que, de acordo com ele, faz parte do projeto de poder comunista do PT. Marco ainda questionou a realização do evento na PUC, instituição católica, e chamou ops presentes de “excomungados”

Dessa vez, a briga de Marco foi pela “apologia ao comunismo” que, de acordo com ele, está sendo realizada na Assembleia Legislativa, devido à exposição sobre a Coreia do Norte. “No código penal não é permitido fazer apologia ao Nazismo. Infelizmente, hoje você pode fazer apologia ao comunismo ainda, e temos lutado pela criminalização disso, porque o regime comunista matou pelo menos o dobro que o Nazismo”, disse.

Banner da exposição na Assembleia Legislativa | Foto: Sarah Teófilo/ Jornal Opção

Banner da exposição na Assembleia Legislativa | Foto: Sarah Teófilo/ Jornal Opção

Murilo Resende, que também faz parte do Movimento Brasil Livre, também estava no local e afirmou que não deve-se aceitar em Goiás apologia a um regime totalitário e genocida. “Esse rapaz, se fazendo de coitado, está dizendo que a gente está atacando ele. Mas ele é mal intencionado, fazendo apologia a um regime criminoso. isso é crime, gente.”

O expositor, José Netto, que é presidente do PPL, disse ao Jornal Opção Online que o grupo busca apenas um espaço na mídia. “Eles fizeram baderna na PUC, agora vem aqui”, sustentou. José Neto explica que foi à Coreia do Norte e resolveu fazer uma exposição sobre a cultura do local. “Para as pessoas conhecerem a verdade sobre o País, e não simplesmente o que se fala na mídia”, disse.

No decorrer da confusão, os seguranças da Assembleia Legislativa retiraram Murilo Resende do local, alegando que ele havia infringido as normas da Casa. O economista gritou que estava sendo agredido, que tinha direito de entrar no local, e foi conduzido para a sala da assessoria da presidência.

Veja vídeo do momento da confusão:

2
Deixe um comentário

2 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors
Deolinda Taveira

Orai, irmãos! O fim dos tempos está chegando e o Brasil se encheu de bestas do apocalipse!

Biel Almeida

esse José Netto é um burro mesmo!

fazendo uma exposição onde mostra coisas boas ou lado bom se assim pode chamar da corea do norte. devia por todos os podres daquele pais assista ao video.

perfil do pais :
https://www.portasabertas.org.br/cristaosperseguidos/perfil/coreiadonorte/