Governo quer antecipar vacinação contra H1N1 no Brasil

Vacina contra a gripe não previne contra o novo vírus, no entanto, seria uma forma de separar casos suspeitos com sintomas de tosse e febre

São Paulo – Vacinação dos profissionais de saúde contra H1N1 no Hospital das Clínicas (Rovena Rosa/Agência Brasil)

O Ministério da Saúde deve antecipar a vacinação contra a H1N1 no Brasil neste ano. O ministro Luiz Henrique Mandetta reforçou a ideia após a confirmação do primeiro caso de coronavírus no país nesta quarta-feira, 26, em São Paulo.

A vacina contra H1N1 não previne contra o novo coronavírus. No entanto, as autoridades entendem que a imunização da população pode ajudar a separar os casos suspeitos, quando há sintomas como tosse e febre.

A vacinação deve ser antecipada para começar entre a última quinzena de março e o início de abril. “Se tivermos como antecipar, podemos começar pelo Rio Grande do Sul. O inverno chega um mês antes no Sul do Brasil”, afirmou o ministro.

O Ministério da Saúde recomenda que as pessoas no estado adotem medidas de prevenção para evitar a disseminação do vírus, como lavar as mãos constantemente e adotar cuidados com possíveis contaminações pelo ar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.