Governo pretende criar Companhia de Balé de Goiás ainda em 2016

Proposta pretende incorporar a Quasar Cia de Dança à Seduce, com o objetivo de facilitar captação de recursos por meio da iniciativa privada e leis de incentivo

Diante da possibilidade de interrupção das atividades da Quasar Cia de Dança, uma das mais importantes companhias de Goiás e do Brasil, o governo estadual propôs a criação da Companhia de Balé do Estado de Goiás, que pretende incorporar a estrutura da Quasar à Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esporte de Goiás (Seduce).

A proposta ainda em discussão, já recebeu sinalização positiva da diretoria da Quasar, mas depende da conclusão de Projeto de Lei para definição do funcionamento, além da criação e nomeação de cargos no âmbito da Seduce. O governo pretende encaminhar e votá-lo na Assembleia Legislativa de Goiás ainda este ano, para que a nova configuração já passe a funcionar a partir de 2017.

A ideia inicial é que a gestão da companhia seja feita por meio de Organização Social (OS), o que facilitaria a captação de apoio financeiro, tanto de iniciativas privadas quanto de leis de incentivo.

O Jornal Opção entrou em contato com a diretoria da companhia, que estava em reunião na manhã desta quarta-feira (14/9), mas não obteve resposta até o fechamento da matéria.

Na semana passada, a Quasar Cia de Dança anunciou a suspensão de suas atividades por falta de verba. Com o fim do contrato com seu maior patrocinador, o programa público Petrobrás Cultural, em dezembro próximo, a companhia não tem condições de manter o Espaço Quasar, o que inviabiliza a produção de novos espetáculos.

Atualmente estão à frente da companhia seus fundadores Vera Bicalho, diretora geral, e Henrique Rodovalho, diretor-artístico e coreógrafo. Com 28 anos de atuação, a Quasar é uma das principais representantes da dança produzida no Brasil e já levou sua obra para mais de 25 países e para 25 estados brasileiros.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.