Governo de Goiás já atraiu 39 empresas, atingindo R$ 3,5 bilhões em investimentos

Desde 2015, Marconi conseguiu firmar quase quarenta protocolos de intenções com companhias, que devem gerar até 50 mil empregos

Desde que assumiu, em janeiro de 2015, o governador Marconi Perillo (PSDB) conseguiu viabilizar a assinatura de 39 protocolos de intenções de empresas de capital nacional ou internacional que pretendem ou estão em processo de instalação no Estado. Para ele, a atração de investimentos no Estado é fundamental para superar o momento de crise nacional.

O investimento com a instalação dessas empresas é de R$ 3 bilhões – podendo chegar a mais de R$ 3,5 bilhões, se contabilizados também valores estimados de empresas que não divulgaram oficialmente o investimento, como a Dudalina, ou que ainda estão na iminência de assinar o documento, como é o caso da fabricante de Caracal Internacional LLC.

Juntas, estas empresas podem ser responsáveis pela geração de mais de 50 mil empregos diretos e indiretos na economia goiana. Na última quinta-feira (10/11), o governo de Goiás aceitou a proposta apresentada pela Caracal de se instalar no Estado. Por se tratar da fabricação de armamentos, a solicitação será agora avaliada pelo governo federal. O investimento só será divulgado após a confirmação do Ministério da Defesa. Caso se confirme, a empresa será a 40° captada para o Estado desde janeiro 2015.

Histórico

No primeiro semestre de 2015, o governo registrou 16 protocolos de intenções junto a empresas nacionais e estrangeiras, totalizando R$ 1,4 bilhão de investimentos. De lá para cá, outros 23 novos foram protocolados, registrando um total de investimentos de R$ 1,6 bilhão.

Em julho foram mais sete, entre eles com as empresas CFC Indústria e Comércio de Veículos e da Jamp Indústria e Comércio de Veículos, Granja Jataí e fábrica de refrigerante Arco Iris. Os contratos representam um investimento de R$ 389 milhões. Em agosto, mais nove contratos foram assinados, representando um investimento de R$ 625 milhões. Entre eles estão a JMV do Brasil Indústria e Comércio de Alimentos.

Em outubro foi a vez da Gerresheimer anunciar investimento de R$ 180 milhões na nova unidade em Anápolis. Dois meses depois, em dezembro, foram mais quatro: com a Solis Solution, Água Mineral Bom Jesus, Data Vision e Biofarma. Juntas, totalizam um investimento de R$ 325 milhões. Em julho deste ano foi a Sierra Moveis, com investimento de R$ 150 milhões. Logo depois, a Dudalina anunciou centro distribuição e de produção.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.