Goiás registra cinco mortes por H1N1 e H3N2 entre fevereiro e o início de maio deste ano

Dados da SES apontam que vítimas tinham entre 19 e 47 anos e são de diferentes regiões do Estado. Prazo final da campanha para vacinação foi adiado para 23 de maio

Idosa é imunizada durante campanha de vacinação contra a gripe. Ministério da Saúde não atingiu meta de proteção e adiou data do final da vacinação. Foto: Flickr/Ministério da Saúde

Idosa é imunizada durante campanha contra a gripe. Ministério da Saúde não atingiu meta de proteção e adiou data do final da vacinação para o dia 23 de maio. Foto: Flickr/Ministério da Saúde

Quatro óbitos causados pelo vírus Inflenza A (H1N1) foram registrados em três municípios de Goiás entre fevereiro e maio deste ano. Dois ocorreram em Corumbaíba, Região Sul do Estado, uma em Goiânia e outra em Itapaci, no Vale do São Patrício. Já em Rio Verde, no Sudoeste goiano, foi constatada uma morte pelo vírus tipo H3N2.

Dos cinco óbitos, segundo informações da Secretaria Estadual da Saúde (SES) divulgadas nesta sexta-feira (16/5), quatro pacientes eram portadores de doenças crônicas não transmissíveis –– fator considerado grave pelas autoridades –– com indicação da vacina contra o Influenza. No chamado mapeamento dos óbitos da Saúde, três das vítimas são homens e duas são mulheres, com idades entre 19 e 47 anos.

Em 25 de fevereiro, uma mulher de 46 anos com doença cardiovascular crônica faleceu em Rio Verde. Em março, no dia 31, um homem com imunodeficiência morreu em Corumbaíba. Na mesma cidade, 24 dias depois, outro homem, de 47, sem fator de risco, também morreu.

Em Itapaci, uma jovem de 19 anos tinha doença cardiovascular crônica (considerado fator de risco) e faleceu em 25 de abril. Na capital, a vítima foi um homem de 31 anos com imunodeficiência, morto em 2 de maio.

A pasta informou ainda que cem casos da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) foram notificados em 2014. Destes, 14 foram causados pelo Influenza: dez do tipo H1N1; dois por H3N2; e dois por Influenza B, no qual as duas vítimas foram curadas.

Vacinação

Vale lembrar que as secretarias estaduais e municipais de Saúde de todo país estão realizando a campanha nacional de vacinação contra a Influenza. Em Goiás, o prazo para imunização foi prorrogado até o dia 23 de maio em razão da baixa procura pela vacina. Até o momento, a cobertura vacinal atingiu 65,66%.

A meta é imunizar 80% do público-alvo, que envolve crianças de 6 meses a menores de 5 anos, gestantes (independente da idade gestacional), puérperas até 45 dias após o parto, pessoas com 60 anos ou mais de idade, indígenas, trabalhadores de Saúde que atuam nos serviços de referência para Influenza, pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e população privada de liberdade e funcionários.

Balanço

Nesta sexta-feira, a SES vai divulgar o boletim de Influenza da Semana 10 (até dia 10 de maio) no Parque Santa Cruz, em Goiânia. Conforme a pasta, os cem casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) deste ano representam um aumento de 23,4% em relação ao mesmo período de 2013. Entre a última morte, registrada em 2 de maio, até hoje, não foram registrados novos casos, conforme adiantou a pasta.

Deixe um comentário