Goiás registra 30 casos da influenza H3N2

Levantamento feito junto às secretárias apontou que o vírus que já provocou epidemia de casos no Rio de Janeiro, e está em pelo menos outras 10 unidades da Federação, incluindo o Distrito Federal

Com a queda nos casos e óbitos da Covid-19, um surto da influenza A, mais conhecida como Cepa H3N2 tem chamado a atenção. O Estado de Goiás conta com cerca de 30 casos de paciente infectados com a doença. A informação é da Secretaria de Estado da Saúde.

Levantamento feito junto às secretárias apontou que o vírus que já provocou epidemia de casos no Rio de Janeiro, e está em pelo menos outras 10 unidades da Federação, incluindo o Distrito Federal.

A gripe possui sintomas semelhantes aos da Covid, tais como tosse, congsetão nasal, febre e dor muscular, um vez que é facil confundir as duas doenças.

Além de Goiás, os estados que já registraram casos de influenza como Distrito Federal, Rio de Janeiro, São Paulo, Espírito Santo, Bahia, Paraná, Rio Grande do Sul, Amazonas, Rio Grande do Norte, Maranhão e Ceará.

Algumas unidades federativas alertam que o apagão de dados do SUS está dificultando a notificação de pacientes com o vírus, e os números podem ser maiores do que os divulgados até o momento.

Em Aparecida de Goiânia, a Secretaria de Saúde informou que a inda não há registros do vírus H3N2, na cidade, mas que as equipes médicas estão monitorando e em casos suspeitos, solicitando exames mais específicos.

A Secretaria de Saúde do Amazonas informou que o estado já registrou, desde o começo de novembro até a sexta-feira, 17, 494 casos positivos de influenza, sendo 262 apenas na última semana. Porém, este é o período sazonal da doença no norte, onde fica a unidade federativa.

No Rio, cerca de 21 mil pessoas foram diagnosticadas com influenza nas três últimas semanas de novembro. No início desta semana, o secretário municipal de Saúde de São Paulo, Edson Aparecido, afirmou à CNN que a capital paulista também vive surto da doença.

Prevenção

Assim como a Covid-19, o vírus da gripe é transmitido pelo ar, e o uso de máscara de boa qualidade, distanciamento social e higiene das mãos são suficientes para evitar a contaminação. A vacina contra o influenza também protege, dentro dos seis primeiros meses após a aplicação, contra o H1N1 e H3N2, além da influenza B.

A recomendação é procurar uma unidade de saúde quando os sintomas incluírem falta de ar, pressão ou dor no tórax, e coloração azulada dos lábios ou rosto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.