Goiás registra 1.834 novas vagas de emprego em agosto

Mercado de trabalho goiano foi impulsionado pela Construção Civil, o Comércio, a Indústria de Transformação e a Agropecuária

O Estado de Goiás registrou a abertura de 1.834 novas vagas de emprego, em agosto, uma alta de 0,15% sobre o estoque do mês anterior. Foram 47.670 admissões e 45.836 desligamentos, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta quinta-feira (21) pelo Ministério do Trabalho (MTb). No acumulado do ano, o estado registra um saldo positivo de 47.930 novos postos de trabalho, um crescimento de 4,03% em relação ao final do ano passado.

Os maiores destaques na geração de empregos em Goiás, no mês de agosto, foram os setores de Construção Civil, que abriu 1.006 novas vagas (+1,38%) e Comércio, com 663 novos postos (+0,23%). Também tiveram saldos positivos Indústria de Transformação (386 postos), Agropecuária (312 vagas) e indústria Extrativa Mineral (37 postos).

Entre os municípios, o maior saldo foi registrado na capital, Goiânia, com 1.292 novas vagas, um crescimento de 0,28%. Aparecida de Goiânia registrou 1.086 novos postos (1,07%). O melhor crescimento percentual foi de Cristalina, com 7,32%, relativos à abertura 1.051 novas vagas. Caldas Novas e Mineiros também se destacaram entre os municípios com saldo positivo.

“O estado de Goiás está mostrando força, com a movimentação do mercado de trabalho durante todo o ano. Esses números confirmam nosso otimismo em relação à retomada do crescimento econômico do estado e do Brasil”, disse o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira.

Nacional

O Brasil fechou o mês de agosto com um saldo positivo de 35.457 novos postos de trabalho, com crescimento de 0,09% em relação ao estoque do mês anterior. Esse foi o quinto mês consecutivo e o sexto do ano em que o Caged registrou um número maior de contratações do que de demissões.

O resultado positivo do Caged nacional em agosto reflete a diferença entre 1.254.951 admissões e 1.219.494 desligamentos. No acumulado do ano, houve crescimento de 163.417 postos de trabalho, uma expansão de 0,43% em relação ao estoque de dezembro de 2016. “Os números do Caged em agosto confirmam o processo de retomada gradual, mas firme e consistente da nossa economia, como resultado das medidas adotadas pelo governo para o País voltar aos trilhos do crescimento”, afirmou o ministro Ronaldo Nogueira.

O saldo do mês passado é o maior desde agosto de 2014, quando foram abertas 130.904 novas vagas. Depois, houve dois anos seguidos de redução, com saldos negativos em agosto de 2015 (-77.320 postos) e agosto de 2016 (-22.261 postos), na série ajustada.

Setores – Cinco dos oito setores de atividade econômica tiveram crescimento no nível de emprego em agosto. Os números positivos foram dos setores de Serviços, com 23.299 novos postos (+0,14%); Indústria de Transformação; com saldo de 12.873 postos (+0,18%); Comércio, com 10.721 novos postos (+0,12%); Construção Civil, com 1.017 novas vagas (+0,05%); e Administração Pública, que teve crescimento de 528 postos (+0,06%).

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.