Goiano Marcos Abrão vota contra e a favor da redução da maioridade penal

Deputado foi o único da bancada de Goiás que mudou de posicionamento sobre o projeto, em menos de 24 horas

Parlamentar foi contra orientação do próprio partido | Foto: reprodução/Facebook

Parlamentar foi contra orientação do próprio partido | Foto: reprodução/Facebook

O deputado federal Marcos Abrão, do PPS, foi o único parlamentar goiano a mudar o voto na nova apreciação da proposta que reduz a maioridade penal para crime hediondos, de 18 para 16 anos. Marcos foi contra a orientação do próprio partido, que se colocou contrário à aprovação.

O Jornal Opção Online entrou em contato com o deputado, mas, até a publicação desta matéria, não obteve retorno.

A aprovação do projeto ocorreu durante sessão na madrugada desta quinta-feira (2/7). Após derrota do substitutivo na sessão de quarta-feira (1º), o presidente da Casa, o peemedebista Eduardo Cunha colocou em votação, em menos de 24h, uma emenda substitutiva, praticamente idêntica à derrubada, que foi aprovada por 323 votos favoráveis.

Com a mudança de Marcos Abrão, apenas dois integrantes da bancada goiana, composta por 17 deputados, votaram contra a medida: Flávia Moraes (PDT) e Rubens Otoni (PT). Confira como votaram os deputados goianos:

Não – 2

Flávia Morais (PDT)
Rubens Otoni (PT)

Sim-15

Alexandre Baldy (PSDB)
Célio Silveira (PSDB)
Daniel Vilela (PMDB)
Pedro Chaves (PMDB)
Roberto Balestra (PP)
Marcos Abrão (PPS)
Sandes Júnior (PP)
Magda Mofatto (PR)
Heuler Cruvinel (PSD)
Giuseppe Vecci (PSDB)
João Campos (PSDB)
Delegado Waldir (PSDB)
Fábio Sousa (PSDB)
Lucas Vergilio (Solidariedade)
Jovair Arantes (PTB)

Total – 17

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Lita Carneiro

Se fizesse parte dos que votaram meu voto iria destoar dos demais. Sou favorável a redução da maioridade para quatorze anos e aumento da pena para menores de treze. A criminalidade juvenil seria reduzida e muito!