Aconteceu nesta sexta-feira,27, no hotel K, em Goiânia, o 1º congresso HarpiaBrasil de discussão dos problemas brasileiros. O evento foi organizado pelo Instituto HarpiaBrasil e tem como idealizador o ex-deputado federal Major Vitor Hugo. De acordo com o Major, o instituto foi criado em abril desse ano com o objetivo de formar lideranças para a direita conservadora do Brasil.

O ex-deputado ressalta que dentre os pilares do harpiaBrasil estão o respeito aos marcos legais, à Constituição, defender a propriedade privada, o desenvolvimento socioeconômico do país defender os valores que identificam a história da nação brasileira.

Vitor Hugo lembra que o instituto está presente em nove Estados e, em mais de 100 cidades, com quase 200 associados. “A nossa intenção é construir uma base forte para as eleições de 2026, onde se Deus quiser, o presidente será Bolsonaro novamente”, disse, em entrevista coletiva.

Vitor Hugo destaca que o balanço final do evento foi excepcional. “Primeiro pela qualidade técnica dos palestrantes que são pessoas muito bem preparadas com temas amplos, desde inserção internacional, política de segurança e defesa, os desafios no campo social, economia e a política de modo geral. “

O congresso contou com a presença de personalidades de direita e vários políticos, como o ex-presidente Jair Messias Bolsonaro (PL) que é o presidente de honra do instituto, do governador do Estado de Goiás Ronaldo Caiado (UB), deputados federais Gustavo Gayer, Bia Kicis, professor Alcides, do senador Wilder Morais, todos do (PL) e Ismael Alexandrino (PSD) dentre outros.

Questionado sobre o que pensa sobre o posicionamento do atual governo federal em relação a segurança pública, em especial a onda de violência na Bahia, Bolsonaro é categórico em afirmar que em seu governo os números de violência só caiam. “Durante meus quatro anos de governo diminuiu em torno de 30% as mortes violentas por armas de fogo. Quando se fala em violência, temos que falar do MST que comigo não passava de meia dúzia de invasões por ano, demos exemplo com nossa postura e maneira de agir”, pontua.

Perguntado se apoiaria Ronaldo Caiado para presidente em 2026 caso se concretize sua ilegibilidade, Bolsonaro disse que está quase 100% alinhado com Caiado em relação à reforma tributária, porém, as questões relacionadas a eleição ficaram para 2024. “Foi uma tremenda covardia me tornarem inelegível por me reuni com embaixadores para fazer críticas ao sistema eleitora. Qual problema em criticar qualquer coisa? O que parece é que estão tomando medidas preventivas para que a esquerda tenha facilidade de permanecer no governo”, argumenta. Bolsonaro chama Major Vitor Hugo de vereador por Goiânia e Gustavo Gayer de futuro prefeito da capital goiana, deixando uma dica do que pensa em relação aos dois políticos.

O governador Ronaldo Caiado foi um dos palestrantes do evento e na sua fala parabenizou o idealizador do instituto e fez duras críticas à reforma tributária. “Goiás e os estados em desenvolvimento no norte do país, grande parte do Nordeste[U1]  não terão capacidade de competir com essas novas regras que invertem o jogo nesse momento em que o centro-oeste está em fase de crescimento econômico. “

Leia também:

Aproximação entre PL e Republicanos é ‘natural’, diz Vitor Hugo

Major Vitor Hugo não transfere título para Anápolis e deve disputar mandato em Goiânia

“Nada definido”, diz Major Vitor Hugo sobre disputa eleitoral em 2024


 [U1]