Goiânia pode ter déficit primário de R$ 199 milhões para 2021

Receita projetada é de R$ 5.666.589.947 e despesas serão na ordem de R$ 5.893.195.799

Câmara Municipal de Goiânia | Foto: Fabio Costa

A primeira audiência sobre a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o ano de 2021 foi realizada, de forma virtual, na última sexta-feira, 22. A previsão é que haja déficit de R$ 199 milhões. A reunião foi coordenada pelo relator, o vereador Zander Fábio (Patriota).

A receita projetada é de R$ 5.666.589.947 e as despesas serão na ordem de R$ 5.893.195.799.

O superintendente da Secretaria Municipal de Finanças, Ricardo De Val Borges afirmou que a queda da arrecadação será de R$ 85 milhões, mas que a ocorrência da pandemia está afetando a economia de todo o país.

“Antes da pandemia a projeção do PIB era de uma queda de 0,48% e agora já se fala em queda de 5%”, informou De Val Borges.

Dívida pública

Durante a audiência, o representante da ONG Observatório Social do Brasil, Josy Ribeiro da Silva, destacou o problema da dívida pública consolidada, projetada em mais de R$ 2 bilhões.

Na ocasião, ela questionou sobre a origem dos recursos para quitação dívida frente à queda da arrecadação, devido à pandemia de Covid-19. Josy ainda destacou que os gastos já passaram de R$ 827 milhões este ano.

Metas

As metas para a elaboração do Orçamento foram analisadas por vereadores e representantes da Prefeitura e sociedade civil, como Conselhos Municipais de Assistência Social e de Saúde.

A LDO contém as prioridades e metas da administração municipal, a estrutura e organização e diretrizes para elaboração do orçamento (Lei Orçamentária Anual) do próximo ano, as normas para a execução desse orçamento.

A segunda audiência sobre a LDO 2021 ocorrerá no próximo dia 29, às 9h, igualmente de forma mista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.