Ginecologista acusado por estupro de vulnerável é denunciado pelo MP-GO

Denúncia é referente às três primeiras vítimas que relataram os abusos à Polícia

Ginecologista e obstetra, Nicodemos Júnior Estanislau Morais | Foto:  Instagram/Reprodução

Médico ginecologista preso preventivamente em setembro pela Polícia Civil de Goiás e indiciado por crimes sexuais contra 53 vítimas em investigação da Delegacia Especializada ao Atendimento à Mulher (Deam) de Anápolis, é denunciado pelo Ministério Público por estupro de vulnerável. A promotora responsável pelo caso, Camila Fernandes, explica que as mulheres que se consultaram com Nicodemos Junior Morais não tinham condições de oferecer resistência.

A pena para estupro de vulnerável é de 15 anos. O MP chegou a solicitar que o ginecologista permaneça detido no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia. Apesar de ter sido solto para que pudesse responder em liberdade, Nicodemos foi novamente preso há duas semanas por supostos crimes cometidos contra vítimas de Abadiânia. A defesa do ginecologista ainda não se manifestou sobre a denúncia do MP.

A denúncia do órgão, no entanto, se refere ao relato de abuso das três primeiras vítimas a denunciarem. Há a expectativa que, nos próximos dias, o MP ofereça novas denúncias, já que 53 casos ainda vêm sendo analisados em Anápolis e outros quatro em Abadiânia. De acordo com a Deam, em Anápolis foram constatados 22 casos de estupros de vulnerável, 22 violações sexuais mediante fraude e nove de assédio sexual.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.