Gestão Iris pretende expandir Área Azul para várias regiões de Goiânia

Secretário de Trânsito diz que processo está avançado, mas não há previsão para implantação

Área Azul na Avenida Minas Gerais, em Campinas | Foto: reprodução/ GoogleMaps

O titular da Secretaria Municipal de Trânsito, Transporte e Mobilidade (SMT), Fernando Santana, confirmou ao Jornal Opção que o sistema de cobrança de estacionamento rotativo nas ruas de Goiânia deve ser expandido para várias regiões ainda em 2018.

A chamada “Área Azul”, atualmente restrita ao Centro e à Campinas, passa por estudo de reformulação e será utilizada pela atual gestão como uma forma de “fortalecer o comércio”.

“Estamos produzindo um termo de referência para poder lançar o edital, ou seja, a concorrência, para as empresas participarem. Devemos expandir para Goiânia como um todo, em todos os polos onde existe grande concentração de veículos”, explicou o secretário.

Entre alguns pontos citados para a expansão estão a Região Noroeste e os setores Marista e Oeste.

No final do ano passado, Santana havia dito à reportagem que o número de vagas rotativas passaria de 2 mil para 20 mil, mas não detalhou como seria feita a expansão.

Atualmente, a Área Azul funciona em Campinas e no Centro e cobra uma taxa de R$1,50 para o período de uma hora e de R$ 2,50 para duas horas.

Parquímetro

Regulamentada em lei municipal, a implantação de parquímetros (equipamentos eletrônicos de cobrança de estacionamento) não deve sair do papel. O ex-secretário da SMT, Felisberto Tavares, já havia descartado a proposta antes de deixar a pasta.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.