Gêmeas siamesas internadas em Goiânia já respiram por conta própria. Estado de saúde das irmãs permanece grave

Crianças nasceram com 37 semanas e são unidas pelo tórax e abdômen, compartilhando apenas o fígado

As irmãs siamesas nascidas no último dia 10 no Hospital Materno Infantil (HMI), em Goiânia, continuam em estado grave, porém estável. Agora, as duas respiram normalmente, sem o auxílio de oxigênio complementar. Até esta sexta-feira (12), uma das gêmeas ainda não respirava por conta própria.

Segundo o último boletim médico divulgado pelo HMI, as crianças já começaram a se alimentar com leite materno por meio de uma sonda. A mãe das crianças, Iara Pereira Dourado, de 24 anos, recebeu alta ainda na tarde desta sexta-feira.

As gêmeas estão internadas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neonatal do centro hospitalar. De acordo com a assessoria do HMI, as crianças nasceram com 37 semanas e são unidas pelo tórax e abdômen, compartilhando apenas o fígado.

De acordo com o cirurgião pediátrico responsável pelo caso, Zacharias Calil, o fato de compartilharem apenas o fígado aumenta a possibilidade de separação das irmãs. “Descobrimos também que o coraçãozinho das duas estão bastante próximos”, acrescentou.

Deixe um comentário