Fátima Mrué diz que pedidos de vereadores extrapolam temas da investigação

Secretária de Saúde encaminhou ofício à CEI da Câmara Municipal no qual se nega a apresentar documentos

A Secretária de Saúde de Goiânia, Fátima Mrué, declarou nesta quinta-feira (12/4) que a pasta colabora com as investigações da Comissão Especial de Inquérito (CEI) da Câmara Municipal, mas que se recusou a encaminhar documentos que extrapolam temas que são alvo de investigação.

Esta é a primeira vez que Mrué se pronuncia depois que o colegiado aprovou, na última quarta-feira (10/4), requerimento encaminhado ao Ministério Público de Goiás (MP-GO) com pedido de prisão da titular da pasta por obstrução de investigação. Ainda na quarta-feira, o Jornal Opção entrou em contato com a Secretaria de Saúde via assessoria de imprensa para questionar sobre a polêmica, mas não obteve resposta.

Durante entrevista, Mrué reiterou que a decisão foi tomada com respaldo da Procuradoria-geral do Município (PGM). “O objeto dessa comissão são três aspectos e os vereadores têm usado o colegiado para solicitar informações que extrapolam os objetos da CEI. Estamos colaborando, tanto que nas seis vezes que fui convocada, falei sobre assuntos que não eram assunto da CEI, mas o trabalho é muito grande. Existe um trabalho normal dentro da secretaria para organizar essa documentação. Por isso, a procuradoria entendeu importante nos atermos apenas ao objeto da CEI”, disse, em entrevista à TV Anhanguera.

Os vereadores também aprovaram requerimento solicitando ao MP pedido de busca e apreensão dos documentos negados pela secretaria. Na próxima sexta-feira (13/4) está agendado novo depoimento de Fátima Mrué ao colegiado. Esta é a sétima vez que a secretária é convocada pra prestar esclarecimentos.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.