Fake news: coligação de Maguito vai acionar Justiça contra “ação orquestrada”

Informações falsas a respeito do estado de saúde de Maguito e a divulgação de uma suposta lista de auxiliares circulam na internet. Material sobre secretariado foi divulgado por Gustavo Gayer

Foto: Reprodução

A coligação Pra Goiânia Seguir em Frente se manifestou a respeito da circulação de informações falsas a respeito da saúde de Maguito Vilela (MDB) e a respeito de uma suposta lista de nomeações de auxiliares para a prefeitura de Goiânia.

Segundo o advogado da coligação, Colemar Moura, tratar-se de uma ação orquestrada. “Estamos juntando todas as evidências que temos e vamos levar ainda hoje à Justiça Eleitoral, para que esta acione a Polícia Federal e o Ministério Público Eleitoral, com o objetivo de descobrir a autoria destas fake news, que configuram crime”, adiantou.

A lista de possíveis secretários foi divulgada em vídeo por Gustavo Gayer, que disputou o primeiro turno como candidato a prefeito da capital. Ele chega classificar a suposta lista de diabólica e pede que as pessoas compartilhem o seu vídeo para salvar a cidade.

Veja a nota na íntegra:

“Nós identificamos nos últimos dias um crescimento muito grande de fake news circulando nas redes sociais com o objetivo de enganar o eleitor de Goiânia. Algumas com informações falsas sobre a saúde do nosso candidato, outras sobre uma suposta lista de nomeações de auxiliares para a prefeitura de Goiânia. Todas são montagens grosseiras e mentirosas, com o objetivo deliberado de prejudicar a coligação. Para nós está muito claro que isto não é algo espontâneo, é evidentemente uma ação orquestrada. Portanto estamos juntando todas as evidências que temos e vamos levar ainda hoje à Justiça Eleitoral, para que esta acione a Polícia Federal e o Ministério Público Eleitoral, com o objetivo de descobrir a autoria destas fake news, que configuram crime”.

Colemar Moura, advogado da coligação Pra Goiânia Seguir em Frente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.