Facebook retira do ar contas vinculadas ao inquérito das fake news em todo mundo

Apesar de acatar decisão de ministro Alexandre de Moraes, do STF, rede social disse que irá recorrer e que a ordem representa “risco à liberdade de expressão”

Rede social foi multada e intimada a remover contas bolsonaristas investigadas de espalhar notícias falsas | Foto: Divulgação

Após determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, o Facebook publicou uma nota neste sábado, 1º, em que informou ter bloqueado em todo o mundo contas de bolsonaristas relacionados ao inquérito das fake news.

O ministro é relator do processo que investiga uma rede de produção e compartilhamento de notícias falsas, ataques a ministros da Corte e adversários políticos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

O Facebook havia bloqueado há algumas semanas todas as contas de envolvidos na rede investigada em todo território nacional. No entanto, na sexta-feira, 31, Moraes multou e intimou o presidente da empresa no Brasil a bloquear os perfis e páginas de visibilidade global que estivessem envolvidos no caso.

Diante da ação, a rede social acatou a ordem, mas disse que irá recorrer. De acordo com o Facebook, a decisão judicial é “extrema” e representa “riscos à liberdade de expressão fora da jurisdição brasileira e em conflito com as leis e jurisdições ao redor do mundo”.


Confira nota na íntegra:

O Facebook havia cumprido com a ordem de bloquear as contas no Brasil ao restringir a visualização das Páginas e Perfis a partir de endereços IP no país. Isso significa que pessoas com endereço IP no Brasil não conseguiam ver os conteúdos mesmo que os alvos da ordem judicial tivessem alterado sua localização IP. A mais recente ordem judicial é extrema, representando riscos à liberdade de expressão fora da jurisdição brasileira e em conflito com leis e jurisdições ao redor do mundo. Devido à ameaça de responsabilização criminal de um funcionário do Facebook Brasil, não tivemos alternativa a não ser cumprir com a ordem de bloqueio global das contas enquanto recorremos ao STF — porta-voz do Facebook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.