Ex-diretor da Petrobras Renato Duque, doleiro Alberto Youssef e mais oito acusados também foram condenados por desvios na Petrobras

 

A Justiça Federal condenou na manhã desta segunda-feira (21/9) o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto a 15 anos e 4 meses de prisão e o ex-­diretor da Petrobras Renato Duque a 20 anos e 8 meses de detenção. Esta última, por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e associação criminosa, é a mais alta pena imposta pela Operação Lava Jato. É a primeira condenação do ex-tesoureiro e do ex-diretor, presos em abril e março deste ano.

Vaccari foi condenado ainda a pagar uma multa de R$ 820 mil, e Renato Duque R$ 1,2 milhão. Outros oito acusados que foram investigados pela Lava Jato também foram condenados por desvio na Petrobras. São estes:

  • Ex-­gerente da Petrobras e delator Pedro Barusco — 18 anos e 4 meses
  • Ex-excutivo da Toyo Setal Augusto Mendonça — 16 anos e 8 meses
  • Doleiro e delator Alberto Youssef — 9 anos e 2 meses
  • Operador Mário Goes – 18 anos e 4 meses
  • Lobista e delator Júlio Camargo — 12 anos
  • Operador Adir Assad — 9 anos e 10 meses por lavagem de dinheiro e associação criminosa.
  • Operadora Sônia Mariza Branco — 9 anos e 10 meses por lavagem de dinheiro e associação criminosa.
  • Operador Dario Teixeira Alves Junior — 9 anos e 10 meses por lavagem de dinheiro e associação criminosa. (Com informações da Folha de S. Paulo e Estadão)