A ação visa alertar sobre o impacto do diabetes na vida das pessoas e estimular políticas públicas que favoreçam e possibilitem que os portadores da doença vivam mais e melhor 

Cerca de 10 milhões de pessoas em todo o país sofrem de diabetes. Deste total, 381,5 mil vivem em Goiás. E é de olho nesses números que o Instituto de Assistência e Pesquisa em Diabetes (IAPD) está organizando para o próximo dia 14, sexta-feira, o Dia Azul de combate ao Diabetes, em Goiânia, como parte das atividades do Dia Mundial de Combate ao Diabetes.

Realizado no Parque Vaca Brava, das 8h às 12h, o evento irá disponibilizar atendimento médico gratuito, realizando diagnósticos e orientando sobre formas de tratamento adequado. A ação visa também alertar sobre o impacto do diabetes na vida das pessoas e estimular políticas públicas que favoreçam e possibilitem que os portadores da doença vivam mais e melhor.

Segundo a assessoria de imprensa do IAPD, o instituto tem entre os objetivos proporcionar assistência ao diabético, realizar ações preventivas de educação e controle do diabetes, reduzir gastos desnecessários com internações prolongadas e capacitar médicos clínicos gerais da capital e do interior e oferecer vagas de estágios criadas para médicos residentes.

A Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) também realiza evento com o objetivo de lembrar o Dia Mundial do Diabetes. Em parceria com a Secretaria de Estado de Cidadania e Trabalho (SECT), será realizada na próxima quarta-feira (12/11) na sede da SECT, no Setor Leste Universitário, das 8h30 às 16h, uma campanha que visa conscientizar os servidores da instituição para a necessidade de adoção de medidas que previnem a doença.

O que é?

O diabetes surge quando há aumento de açúcar no sangue e não há produção suficiente de insulina para o corpo. Existem dois tipos principais de diabetes, o Tipo 1 e o Tipo 2. O primeiro é referente à ausência total de insulina, relacionado a fatores hereditários. Já o segundo é caracterizado pela deficiência de insulina e é geralmente relacionado a maus hábitos — como alimentação inadequada, obesidade e sedentarismo.

Existe ainda a diabetes gestacional, que ocorre durante a gravidez, e diabetes associados a outras doenças, como por exemplo, pancreatite alcoólica. Os principais sintomas englobam fadiga, desânimo, sede, fome excessiva e aumento da frequência urinária.