Enquanto Lúcia Vânia se coloca fora de disputa, militância do PSB cobra espaço na base

Senadora não quis declarar preferência pela base e também disse que será candidata apenas se houver apelo da própria chapa

Foto: Nathan Sampaio/Jornal Opção

Na manhã desta quarta-feira (4/7), o PSB se reuniu pela primeira vez neste ano e juntou mais de 200 lideranças no auditório de um hotel, no centro de Goiânia, para tratar das mudanças que ocorreram na legislação eleitoral e articular sobre a campanha que se aproxima. Apesar do evento ter começado às 8 horas, a presença da senadora e presidente da legenda no Estado, Lúcia Vânia, era aguardada para as 10. Ela chegou pontualmente.

Quando apareceu, a parlamentar decidiu falar primeiro com a imprensa antes de se apresentar ao público no auditório. A curiosidade dos jornalistas, claro, era sobre sua perspectiva quanto à concorrência da segunda vaga de senador na chapa majoritária da base que tem, no páreo, o procurador Demóstenes Torres. Sempre séria e eloquente, a senadora reforçou aos repórteres, porém, que “de forma alguma disputa cargos”.

“Só serei candidata se houver um apelo da própria chapa no sentido de colaborar”, disse Lúcia Vânia, que também garantiu querer apenas a vaga ao Senado. Além disso, ela não garantiu à reportagem que o PSB vai ficar na base, descartou a possibilidade de compor com Ronaldo Caiado (DEM), apesar das últimas especulações neste sentido.

Enquanto a senadora não revelava preferência pela base, os outros políticos presentes pareciam ter a certeza de que é nela que o PSB vai ficar. O deputado estadual Lissauer Vieira, disse que a preferência dele, “da maioria e da própria Lúcia Vânia, é de permanecer na base”.

“É pra isso que vamos trabalhar agora. Sabemos que a senadora tem votos, credibilidade e história para poder estar na base, então não vamos ter dificuldade para compor isso com muita conversa”, disse o parlamentar completando que, no caso do Demóstenes, ele deve reconstruir sua história antes de concorrer ao Senado.

Quem também prestigiou o evento foi o deputado federal Marcos Abrão (PPS), sobrinho de Lúcia Vânia. Para ele, o encontro desta manhã foi oportunidade para reafirmar o compromisso de seu partido com a pré-candidatura de Lúcia. Ele também acredita que o PSB continuará na base e, consequentemente, o PPS também, “já que existe uma história desde 1998”.

À frente da Secretária Cidadão de Goiás, Murilo Mendonça foi outro que compareceu ao encontro, falou da parlamentar e defendeu sua presença na chapa governista. “A Lúcia Vânia faz parte da base, está com eles desde o começo e tem todos os requisitos para que seja escolhida para a chapa majoritária”, afirmou.

Durante o evento, que acabou por volta das 12h30, prefeitos, deputados e vereadores discursaram enaltecendo a senadora, reforçando sua capacidade e qualificação. Quando chegou sua vez, Lúcia Vânia discursou motivando os líderes do PSB e também fez questão de enfatizar como vê a disputa pela vaga na chapa.

“Só coloco meu nome à disposição da chapa desde que não venha a disputar esse lugar com quem quer que seja”, arrematou referindo-se claramente a Demóstenes.

Deixe um comentário