Enquadrado na Lei da Ficha Limpa, Paulo Maluf tem registro de candidatura indeferido

Político se enquadra em artigo da lei que discorre acerca de inelegibilidade por improbidade administrativa

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) indeferiu nesta segunda-feira (1º/9) o registro de candidatura para deputado federal de Paulo Maluf (PP). Por quatro votos a três, a decisão teve como base a Lei da Ficha Limpa. O candidato à reeleição foi condenado no último ano por superfaturamento nas obras do túnel Ayrton Senna, quando era prefeito de São Paulo (1993-1996).

Conforme decisão da desembargadora Teresa Ramos Marques, o ex-prefeito terá seus direitos políticos cassados por cinco anos. Maluf se enquadra em artigo da lei que discorre acerca de inelegibilidade por improbidade administrativa. O político, que nega veementemente as acusações, irá recorrer da decisão no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Além da condenação, Maluf é procurado em 181 países pela Interpol. Ele é acusado de desviar recursos para o exterior por meio de doleiros. O político chegou a pedir a anulação do processo, mas teve o pedido negado e permanece na lista de criminosos internacionais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.