Embaixador da China ironiza postagem do Ministério da Saúde omitindo origem de insumos da vacina

Governo federal anuncia chegada de ‘insumos do exterior’, sem dizer que foram enviados pelo país asiático

O embaixador chinês no Brasil, Yan Wanming, ironizou uma postagem no Twitter do Ministério da Saúde brasileiro que omitiu a origem de insumos chegado da China para a produção de novas doses da vacina contra a Covid-19, mencionando apenas que eles vieram do “exterior”.

Na rede social, o Ministério da Saúde publicou que “insumos do exterior para a produção de 12 milhões de vacinas AstraZeneca/Fiocruz desembarcaram neste sábado, 22, às 17h54, no aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro”. Poucas horas depois, Wanming postou uma imagem do tuíte, sublinhando “insumos” do exterior, e escreveu: “Confúcio disse, feito para amigos, fiel à sua palavra”.

Uma hora após o comentário irônico do chanceler, o Itamaraty fez uma postagem nas redes sociais com um agradecimento à Chancelaria da República Popular da China pelos “esforços na pronta liberação dos insumos”.

As postagens ocorrem em um cenário no qual o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e integrantes do governos insistem em atacar a China, atrapalhando negociações para a liberação de insumos para a produção da vacina no Brasil. Eles sugerem que o país asiático se beneficia economicamente da pandemia e já até levantaram a possibilidade da Covid ter sido criada em laboratório.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.