Em Roma, Marconi discute instalação de fábrica da Fiat em Goiás

Governador lembrou que Estado é destaque na produção agrícola e na construção civil e que Brasil é o segundo maior mercado consumidor da Fiat, atrás apenas da Itália

Foto: Wagnas Cabral

Marconi em reunião com diretor da CNH/Fiat | Foto: Wagnas Cabral

Em missão oficial na Europa, o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), se reuniu com o diretor de Negócios Internacionais da CNH Industrial, Marco Luongo, na manhã desta terça-feira (10/2) para discutir a viabilidade de implantação de uma unidade de montagem de máquinas e veículos pesados em território goiano.

A CNH é uma das empresas do Grupo Fiat e é a responsável pela fabricação de máquinas agrícolas e de construção. No encontro, Marconi ressaltou que o Brasil é o segundo maior mercado consumidor da Fiat depois da Itália e que Goiás é destaque nacional na produção agrícola e na construção civil.

Luongo disse que levará a proposta do Governo de Goiás para a direção da empresa. Marconi, em contrapartida, se comprometeu a apresentar um estudo aprofundado com as vantagens comparativas da instalação da empresa no Estado.

Atualmente, as principais atividades da Fiat no Brasil  se concentram na produção e venda de automóveis e caminhões (Fiat Automóveis e Iveco), no desenvolvimento e produção de motores e transmissões (FPT Powertrain Technologies), na produção de peças em ferro e alumínio para a indústria automobilística nacional e internacional (Teksid do Brasil) e na fabricação de máquinas agrícolas e de construção (CNH).

À tarde, o governador se reuniu com o diretor-geral de Política Comercial Internacional do Ministério do Desenvolvimento Econômico da Itália, Amedeo Teti.  Marconi convidou o diretor para participar de um seminário que será realizado na próxima quinta-feira (12) para apresentar as potencialidades de Goiás.

Segundo Teti, a Itália tem interesse em conhecer melhor o Estado e recebeu convite do governador para visitar Goiás. Marconi lembrou que o Estado possui diversas jazidas de granito e mármore, cujo beneficiamento é uma das expertises italianas, buscando futuras parcerias.

Depois, a comitiva do governo partiu para a Câmara dos Deputados da Itália, onde Marconi afirmou que quer estreitar laços econômicos, políticos e culturais com o país, ressaltando a importância da presença italiana no Estado para a formação de Goiás.

O governador também apresentou os números da economia e indicadores sociais do Estado para os parlamentares, para destacar as potencialidades goianas.

No final do dia, o governador esteve na sede da Enel, parte do Grupo Endesa, proprietária da Usina de Cachoeira Dourada. Marconi relatou a crise energética enfrentada pelo país e afirmou que o mercado brasileiro está aberto para novos investimentos nacionais e estrangeiros no setor.

O governador pediu ainda que o Grupo Enel/Endesa mantenha o incentivo cultural à Orquestra Sinfônica Jovem do Estado de Goiás e à Orquestra Sinfônica de Cachoeira Dourada, lembrando do sucesso da turnê da Orquestra Sinfônica Jovem em Barcelona (Espanha), cidade em que se encontra a sede da Endesa Internacional, em 2011.

*Com informações do Gabinete de Imprensa do Governador

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.