Em negociações com Novo e PTB, Leonardo Rizzo quer disputar Senado

Com exceção do empresário, todos que colocaram os nomes à disposição já possuem uma carreira política, seja no Legislativo ou seja no Executivo

O empresário do ramo imobiliário Leonardo Rizzo afirmou que é pré-candidato ao Senado. Embora não tenha definido por qual partido vai se candidatar em 2022, Leonardo tem recebido convites para ingressar tanto no Partido Trabalhista Brasil (PTB), quanto no Partido Novo. Independente da sigla, caso a candidatura se concretize, a disputa da única vaga ao Senado por Goiás será acirrada, com pelo menos 10 nomes concorrentes. 

Até o momento, além do empresário, são pré-candidatos Henrique Meirelles (PSD), Alexandre Baldy (PP), Delegado Waldir (União Brasil), João Campos (Republicanos), Luiz do Carmo (MDB), Wilder Morais (PSC) e Dr. Zacharias Calil (Democratas). O ex-governador Marconi Perillo (PSDB) também sinaliza disputar ao cargo, uma vez que lidera as pesquisas de intenções de votos. Com exceção do empresário, todos que colocaram os nomes à disposição já possuem uma carreira política, seja no Legislativo ou seja no Executivo.

Rizzo pode ser considerado um dos ‘outsiders’ na política goiana. Na pré-campanha e na campanha oficial, ele diz que o foco serão temas relacionados a cultura e patrimônio histórico de Goiás, meio ambiente, esporte e inclusão social.  Para tanto, o nome do empresário é disputado por várias legendas. “Tenho vários convites e estou analisando tudo muito carinho, mas com certeza colocarei meu nome a disposição”, frisou Rizzo.

O presidente do PTB, Eduardo Macedo, também disse que há conversas para que o empresário se filie à legenda para disputar o Senado. Tratativas também ocorrem com o Partido Novo. “Existem conversas com o Leonardo Rizzo, sim, e estão bem avançadas”, garante Adriano Sarmento, presidente do Partido Novo.

O Novo anunciou ainda a pré-candidatura para disputar o Governo de Goiás. O nome escolhido é do empresário e escritor Edigar Diniz, fundador e atual CEO da empresa Otimize-TI. Com ele, por enquanto, a corrida ao Palácio das Esmeraldas tem o governador Ronaldo Caiado (DEM), o prefeito de Aparecida, Gustavo Mendanha (sem partido), o deputado federal Major Vitor Hugo (PSL) e o ex-reitor da PUC, Wolmir Amado (PT).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.