Em Goiânia, relator da reforma política diz que proposta deve valer já para as próximas eleições

Parecer do deputado Marcelo Castro deve ser finalizado até o final de abril. Expectativa é que projeto seja votado ainda neste ano

Foto: Marcos Kennedy/Alego

Foto: Marcos Kennedy/Alego

Por iniciativa do deputado federal Daniel Vilela (PMDB), o auditório Costa Lima, na Assembleia Legislativa de Goiás, sediou nesta sexta-feira (27/3) um seminário sobre o projeto da reforma política, com a presença do relator da matéria, o peemedebista Marcelo Castro, do Piauí.

A expectativa é que o relatório seja entregue até o final de abril e o projeto aprovado até outubro deste ano. Assim, se tudo correr conforme o planejado, a reforma política passa a valer já nas próximas eleições, segundo avaliação do deputado federal.

Em entrevista coletiva, Marcelo Castro afirmou que a discussão em torno do projeto não pode ser mais adiada e defendeu um “consenso”, em que a posição de nenhum partido político possa ser considerada como a “ideal”, mas que todas as lideranças possam conversar e ceder em alguns pontos para que se chegue a um denominador comum.

Para buscar esse consenso, o peemedebista tem realizado seminários em diversos Estados e buscado o auxílio de associações organizadas da sociedade. Conforme Marcelo Castro, o principal objetivo da reforma é empreender uma reaproximação entre a classe política e a população.

“A primeira influência que precisamos tomar é diminuir a influência excessiva do poder econômico no resultado das eleições”, pontuou ao comentar sobre o fim do financiamento privado de campanhas.

Outra bandeira que a reforma política deve levantar é a coincidência das eleições, não se sabe ainda se para 2018 ou 2022. Durante seminário, Marcelo Castro também propôs incluir em seu parecer uma cláusula de desempenho individual para candidatos a deputados. Com isso, os candidatos deveriam atingir uma votação mínima para serem eleitos.

Uma resposta para “Em Goiânia, relator da reforma política diz que proposta deve valer já para as próximas eleições”

  1. willian Machado disse:

    O povo não suporta mais tanta enrolação.FHC prometeu a reforma politica(8 anos),Lula prometeu a fazer a reforma politica( 8 anos).Dilma promoteu fazer a reforma politica no seu primeiro mandato( 4 anos),não fez.São mais de 20 anos todos mentindo e levando o povo na conversa.Os 513 deputados federais e os 81 senadores não estão fazendo mais que obrigação de votar essa reforma politica.Reforma poltica tem que FINANCIAMENTO PUBLICO EXCLUSIVO.Reforma politica com financiamento privado ou misto não é reforma politica é continuar a CORRUPÇAO.Eu não o porque os que compram suas eleiçoes tem tando medo de enfrentar uma campanha politica com FINANCIAMENTO PUBLICO EXCLUSIVO.Queremos a reforma poltica defendidad pela OAB,CNBB,ABI,e O POVO BRASILEIRO. FINANCIAMENTO EXCLUSIVO DE CAMPANHA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.