Pontífice discursou no papel de Chefe de Estado do Vaticano

No quarto dia da 75ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) nesta sexta-feira, 25, o Papa Francisco realizou um discurso, no papel de Chefe de Estado do Vaticano. Durante sua fala, o pontífice pontuou a importância do combate à desigualdade social e expressou preocupação com a “situação perigosa” da Amazônia.

Quando mencionou a crise social, o papa disse que “pensa na situação perigosa na Amazônia e suas populações indígenas”.

“Eles nos lembram que a crise ambiental está intimamente ligada a uma crise social e que o cuidado com o meio ambiente exige uma aproximação integrada para combater a pobreza e a destruição”, declarou.

Sobre a pandemia, o papa Francisco defendeu que o período representa uma “oportunidade concreta de transformar o modo que vivemos” para reduzir o abismo entre ricos e pobres.

“Nós estamos diante de uma escolha entre dois caminhos. Um deles nos leva à consolidação do multilateralismo, da solidariedade alicerçada em justiça. E outro caminho que enfatizaria nacionalismo, protecionismo, que excluiria os pobres e vulneráveis. Este caminho seria prejudicial para toda a sociedade. Ele não deve prevalecer”, disse.