“É uma decisão pessoal de Major Araújo e temos que respeitá-la”, diz Agenor Mariano

Atual vice-prefeito diz que PMDB não deve se manifestar sobre (e acaso haja) decisão do deputado estadual de permanecer na Assembleia 

Agenor Mariano em visita  ao Jornal Opção | Foto: Fernando Leite

Agenor Mariano em visita ao Jornal Opção | Foto: Fernando Leite

O deputado estadual Major Araújo (PRP) causou polêmica na manhã desta segunda-feira (21/11) ao anunciar que considera não assumir o cargo de vice-prefeito em 2017. Eleito na chapa de Iris Rezende (PMDB), o militar explicou ao Jornal Opção que está sendo pressionado por suas bases a permanecer na Assembleia.

Mesmo não havendo uma decisão, o atual vice-prefeito e nome forte da futura gestão peemedebista, Agenor Mariano (PMDB), defende que seu partido não deve se manifestar sobre a possível desistência.

“Seja qual for ela, é uma decisão de foro pessoal. Nós, enquanto partido, não temos autoridade, nem sequer para comentar. Major é um homem respeitado no mandato de deputado estadual e seria um grande vice-prefeito, se está dizendo isso deve ter seus motivos”, completou.

Questionado se Iris Rezende não havia cometido, mais uma vez, um erro ao escolher o vice, Agenor Mariano se esquiva: “Não acho que dê para avaliar se errou ou acertou, mesmo porque não há definição ainda. No mundo político temos que estar abertos às circunstâncias do momento.”

Para ele, não se trata de uma insatisfação por parte do vice eleito — que estaria sendo excluído da montagem do secretariado e da equipe do novo governo. “Major Araújo está amparado, tem representatividade e é importante para o PMDB. Mesmo que não esteja na vice contribuirá muito”, argumentou.

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.