Diabéticos voltam a sofrer com a falta de insulina em Goiânia

Segundo Associação Metropolitana de Apoio ao Diabético (Amad), falta insulina de ação rápida e previsão para normalizar entrega é só no final do mês

Farmácia da Prefeitura de Goiânia | Foto: Jornal Opção

Mais uma vez, os diabéticos de Goiânia estão sem insulina para tratamento. Vice-presidente da Associação Metropolitana de Apoio ao Diabético (Amad), André Fabrício Cardoso Silva denunciou ao Jornal Opção, nesta quarta-feira (11/10), que está em falta na farmácia municipal a insulina Apidra, de ação rápida.

Pai de uma criança de apenas nove anos que é insulinodependente, ele relata que o problema persiste há alguns dias e a previsão de normalização por parte da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) é só no final do mês.

Desde o começo do ano, os portadores de diabetes têm sofrido descaso da gestão Iris Rezende (PMDB). Por quase dois meses, os pacientes que fazem uso das bombas de insulina ficaram sem insumos e foram registradas pelo menos quatro faltas de insulinas, fitas de medição e materiais usados para obtenção de amostras de sangue. A última vez que a Amad denunciou a situação foi em junho deste ano.

“Estive na farmácia hoje e não há Apidra. A Lantus [de ação lenta] e as fitas estão normais, mas não resolve a situação. Os pacientes precisam dos dois tipos de insulina”, lamentou.

Deixe um comentário

wpDiscuz