Apesar da concorrência cada vez maior com e-books e revistas eletrônicas, o mercado gráfico em Goiás resiste à digitalização e mostra vitalidade. É o que analisa a FCDL-GO (Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Goiás) sobre a Pesquisa Mensal de Comércio divulgada hoje pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) com resultados do último mês de novembro.

Segundo o levantamento, os livros, jornais, revistas e artigos de papelaria tiveram a maior reviravolta nas vendas naquele mês, frente a outubro, na comparação com os oito segmentos que caracterizam o comércio varejista. Ao deixar para trás duas quedas consecutivas, de -35,7% em setembro e -19,0% em outubro, as vendas de artigos gráficos no varejo cresceram 1,4% em Goiás.

“Esse comportamento sugere que o consumidor investiu na compra de livros físicos na Black Friday e, em certa medida, buscou antecipar a aquisição de materiais escolares, cujos preços costumam aumentar no início do ano, por conta da demanda”, comenta o presidente da FCDL-GO, Valdir Ribeiro.