Derrotados nas eleições de 2014, políticos gastam 780 mil em fim de mandato na Assembleia Legislativa

Gastos exorbitantes com consultoria, combustível, e restaurantes, como Tucunaré na Chapa ou churrascaria Gramado, chamam a atenção na verba indenizatória

Depois de não se reelegerem na Assembleia Legislativa de Goiás, os deputados estaduais desfrutaram do restante de verba indenizatória, que lhes é lícito, nos meses de dezembro do ano passado e janeiro de 2015 – sendo que, do dia 15 de dezembro a 15 de fevereiro é recesso parlamentar.

Os 21 parlamentares goianos que não foram reeleitos ao cargos de deputado estadual — alguns porque não se candidataram, outros porque foram derrotados — gastaram R$ 781.205 nos meses de dezembro de 2014 e janeiro de 2015.

Gasto esse, deve-se frisar, que é direito dos parlamentares desde 2009 — quando os deputados começaram a receber a verba indenizatória. Em 2013, houve um reajuste e o valor que era R$ 21 mil passou a ser R$ 23.671. Além desse valor, os políticos recebem um salário de R$ 25.300 — depois do reajuste no final de 2014 –, a verba da gabinete no valor de R$ 58.500 e R$ 2.850 para auxílio moradia.

Como os gastos de políticos brasileiros é um tema que tem sido amplamente difundido e comentado – principalmente depois da “bolsa-cônjuge”, na Câmara Federal – o Jornal Opção Online decidiu listar os gastos dos parlamentares goianos durante um período de fim de legislatura e de recesso na Assembleia.

Com o fornecimento de alimentação, por exemplo, somando as despesas de 21 deputados que não se reelegeram, foram R$ 47.211. Esse valor está distribuído entre diversos restaurantes de Goiânia, como Tucunaré na Chapa, Picanha na Tábua e Churrascaria Gramado. Nesta última, por exemplo, somando as refeições de quatro deputados no local, foram usados R$ 9.010.

Veja os principais gastos de cada um desses parlamentares nos últimos meses de suas legislaturas:

Ademir Menezes (PSD)

ademir_menezes3

Foto: Carlos Costa/ Alego

Parlamentar não disputou as eleições de 2014.

A reportagem tentou contato com o deputado, mas as ligações não foram atendidas.

Dezembro/2014:
R$ 23.473,39
Serviços gráficos: R$ 4.863
Fornecimento de alimentação parlamentar: R$ 3.462,38

Janeiro/2015: R$ 23.656,97
Serviços gráficos: R$ 6.196
Fornecimento de alimentação parlamentar: o deputado gastou R$ 1.762,32, sendo que 926,60 foi gasto no restaurante Chão Nativo. O recibo está datado no dia 29 de janeiro, mas não é possível saber, como explicado anteriormente, se o gasto foi de apenas um dia.
Combustíveis: R$ R$ 6.609,67
Consultoria com a Fokkus Comunicação: R$ 2.000
Divulgação de atividade parlamentar: R$ 3.000,00, com a empresa Renascer Áudio e Vídeo Produtora.

Daniel Messac (PSDB)

Foto: Marcos Kennedy

Foto: Marcos Kennedy

Parlamentar tentou reeleição, mas não obteve sucesso. Entretanto, assumiu cadeira na Assembleia como segundo suplente após Valcenôr Braz (PTB) pedir licença para assumir a Secretaria Extraordinária do Entorno de Brasília.

Dezembro/2014: R$16.833,11
Fornecimento de alimentação parlamentar: R$ 3.555

De acordo com o deputado, os gastos em restaurantes são altos pelo fato de receber muitas pessoas dos interiores. “Eu tenho que receber essas pessoas, conversas, e levo para almoçar”, disse.

No restaurante Tucunaré na Chapa, em Goiânia, o parlamentar gastou R$ 1.288,81 de dinheiro público. No site da transparência, o valor foi lançado em um único recibo. Conforme o parlamentar, nenhum dos gastos foram de apenas um dia. “A data que está lá é do dia que eu paguei”, explicou.

Ainda no Tucunaré na Chapa, no mesmo mês, Daniel gastou R$ 952,01. O parlamentar explicou novamente que não é o gasto de uma dia, mas um apanhado. Também em dezembro, o deputado foi ao restaurante Picanha na Tábua (R$  145,20), a Casa da Esfiha (R$  104,50), entre outros locais.

O parlamentar tem também um gasto de R$ 145,34 ao Guiotti Alimentos, cujo dono é Thialu Raphael Guiotti Lustosa, que foi candidato a deputado estadual pelo PL em 2010.

Veículos: Além de comer no restaurante de Guiotti, o deputado aluga um carro com Thialu no valor de R$ 4.500 desde abril do ano passado. Conforme Daniel Messac, o carro é uma camionete Ranger. “É mais barato ter um contrato com pessoa física do que com locadora de veículo”, explicou.

Outro gasto com locação de veículo é no valor de R$ 2.500 a Vanuza Bahiense Castelo Florindo, parente do funcionário da Assembleia José Júnior Florindo – conforme o próprio Júnior confirmou ao Jornal Opção Online –, que trabalha como assessor para o deputado, tendo sido ele que atendeu ao telefone quando a reportagem entrou em contato. Júnior confirmou ao Jornal Opção Online  quando confirmou que de fato é familiar de Vanuza.

“Não existe nenhum impedimento de lugar o carro de uma pessoa física, seja ela parenete ou não de um funcionário da Assembleia”, explicou o deputado.

Combustíveis: R$ 3.075,31

Janeiro/2015: R$ 23.642,89
Fornecimento de alimentação parlamentar: R$ 3.553,45

No recibo datado do dia 31 de janeiro, sábado, último dia de legislatura, Daniel possui um gasto no restaurante Tucunaré na Chapa de R$ 1.200. Em outro gasto especificado como sendo do dia 28 do mesmo mês, o deputado gastou R$ 1.300 no Dubai Restaurante. O restante da cota foram distribuídos entre a churrascaria Walmor (R$ 75,09), Lancaster (R$ 245,74), entre outros.

Hospedagem: No dia 17 de janeiro, o parlamentar se hospedou no Cedro Hotel, em Londrina, Paraná, tendo gastado R$ 154,00.

Veículos automotores: Os gastos com este serviço foram os mesmos de dezembro: R$ 7 mil. Como a reportagem apurou, desde abril do ano passado o parlamentar paga mensalmente a Thailu Guiotti o valor de R$ 4.500 com o serviço de veículos automotores; e desde MÊS paga R$ 2.500 a Vanusa.

Combustíveis: R$ 7.093,50 – deputado se explicou dizendo que percorreu muito os interiores após as eleições. “Mesmo tendo perdido, fui falar com os meus apoiadores, dar orientação, visitar as pessoas. Tenho que dar assistência a todos, ganhando ou não”, alegou.
Consultoria: R$ 3mil
Divulgação de atividade parlamentar: R$ 2.500, com a rádio “Voz Esperança FM 92,1”

Daniel Vilela (PMDB)
Foto: Fernando Leite

Foto: Fernando Leite

O parlamentar foi eleito a deputado federal nas últimas eleições.

A reportagem tentou contato com o parlamentar, mas as ligações não foram atendidas.

Dezembro/2014: R$ 18.595,66
Serviços postais: R$ 4.529,65
Serviços gráficos: R$ 8.420 com a empresa “Cânone Editorial”

Janeiro/2015: R$ 13.977,22
Serviços gráficos: R$ 8.420 pagos a None Editorial no dia 26
Consultorias: R$ 2.000

Foto: Alego

Foto: Alego

Dr. Joaquim Alves de Castro Neto (PSD)

O ex-deputado estadual se licenciou do cargo em maio de 2013 para assumir o cargo de secretário de Governo, ocupado este ano pelo advogado Henrique Tibúrcio.

A reportagem tentou contato com o deputado, mas as ligações não foram atendidas.

Janeiro/2015: Valor apresentado: R$ 23.728,29
Valor indenizado: R$ 23.671
Fornecimento de alimentação parlamentar: O parlamentar gastou R$ 2.135,76 com alimentação, sendo que R$ 1.582 foi gasto na churrascaria Gramado.
Veículos automotores: R$ 8.100
Combustíveis: R$ 6.466,63
Consultorias: R$ 7mil

Elias Júnior (PMN)
elias_junior

Foto: Alego

O parlamentar se candidatou em 2014, mas não foi eleito. Conforme o político, os gastos gráficos foram gerados devido ao material que produziu para mostrar um balanço de seu mandato. Elias garante que, por ter visitado vários municípios, gastou muito combustível. O deputado tentou a reeleição, mas foi derrotado.

Dezembro/2014: R$ 23.666,93
Serviços Gráficos: R$ 6.138
Veículos automotores: R$ 5.000
Combustível: R$ 4.651, 23
Divulgação de atividade parlamentar: R$ 7.089

Janeiro/2015:
R$ 23.029,55
Serviços Gráficos: R$ 6.229
Veículos automotores: R$ 5.000 – o carro da assembleia não consegue fazer todo esse trabalho. Temos que nos desdobrar para fazer todo tipo de trabalho. Um carro só da assembleia não consegue. Os assessores tinham que ter carro tb.
Combustível: R$ 4.049,60 – pelas viagens. Foram muitos, não lembro mais. Se tivesse me acompanhado.
Divulgação de atividade parlamentar: R$ 7.050

Foto: Y. Maeda

Foto: Y. Maeda

Fábio Sousa (PSDB)

O parlamentar foi eleito a deputado federal nas últimas eleições. A reportagem tentou contato com Fábio, mas as ligações não foram atendidas.

Dezembro/2014: R$ 9.304,31
Fornecimento de alimentação parlamentar: R$ 2.665, com idas a restaurantes como Los Pampas (R$ 270) e Piquiras (R$ 166).
Combustível: R$ 2.146,24

Janeiro/2015: R$ 8.739,17
Locação de imóveis: R$ 3.453,07
Combustíveis: R$ 3.580,77

Francisco Gedda
Foto: Y. Maeda

Foto: Y. Maeda

O parlamentar foi derrotado nas eleições de 2014. Em novembro, o político sofreu um acidente e teve que passar por cinco cirurgias na cabeça. Gedda disse à reportagem que se recupera bem. De acordo com ele, o gasto R$ 7.544,24 com combustíveis, além de R$ 7.300 com a cota para veículos automotores, foi gerado com principalmente com idas a hospitais e clínicas fisioterápicas.

Dezembro/2014: R$  14.844,24

Em janeiro de 2015 não há registro do deputado no site da transparência da Assembleia Legislativa

Frederico Nascimento (PSD)
Foto: Y. Maeda

Foto: Y. Maeda

O parlamentar se candidatou, mas não foi eleito em 2014. A reportagem tentou contato com o deputado, mas as ligações não foram atendidas.

Dezembro/2014: R$ 17.314,29

Fornecimento de alimentação parlamentar: No total, foram R$ 1.139,78, sendo que um recebido datado do dia 18 de dezembro aponta um gasto de R$ 1.024,98 no Celso bar e restaurante.
Combustíveis: R$ 7.799,00
Veículos Automotores: R$ 7.100,00

Em janeiro de 2015 não há registro do deputado no site da transparência da Assembleia Legislativa

José de Lima (PDT)
Foto: Alego

Foto: Alego

O ex-parlamentar se candidatou mas não obteve sucesso em 2014. A reportagem tentou contato com o José de Lima, mas as ligações não foram atendidas.

Dezembro/2014: R$ 23.275,17
Serviços Gráficos: R$ 3.650
Fornecimento de alimentação parlamentar: Lançado no mês de dezembro, o gasto de R$ 3.675 consta como sendo do dia 2 de janeiro, na churrascaria Los Pampas.
Veículos automotores: R$ 7.200, distribuídos igualmente entre Vilmar Nunes da Silva, Sebastião Mendes Rosa Filho e Divino Euripedes Domingos. Ainda que o valor conste no mês de janeiro, o recibo aponta que foram pagos no dia 3 de janeiro deste ano.
Combustível: R$ 7.431,92 gastos no Posto Imperador, com recibo do dia 3 de janeiro deste ano.

Janeiro/2015: R$ 17.863,18
Fornecimento de alimentação parlamentar: R$ 3.255 gastos na churrascaria Los Pampas, com recibo datado no dia 2 de fevereiro.
Veículos automotores: R$ 7.200
Combustíveis: R$ 7.082,60, gasto somente no Posto Imperador.

Júlio da Retífica (PSDB)

julio_daO parlamentar não foi eleito em 2014, mas ficou como primeiro suplente. Em fevereiro deste ano, o tucano assumiu o cargo após a deputada Lêda Borges assumir a Secretaria da Mulher, Desenvolvimento Social, da Igualdade Racial, dos Direitos Humanos e do Trabalho.

A reportagem tentou contato com o parlamentar, mas as ligações não foram atendidas.

Dezembro/2014: Valor apresentado: R$ 25 mil
Valor indenizado: R$ 23.671
Serviços gráficos: R$ 2.200
Fornecimento de alimentação parlamentar: R$ 2.345,94, tendo sido R$ 1.400 no restaurante Kilo Kilo.
Veículos automotores: R$ 8.100
Combustível: R$ 8.203,57 gastos com um mesmo fornecedor. Foram indenizados R$ 6.873,95
Consultorias: R$ 3.200

Janeiro/2015: R$ 23.621,19
Serviços gráficos: R$ 2.500
Fornecimento de alimentação parlamentar: R$ 1.400 gastos no restaurante Kilo Kilo. No site da transparência, a data é 30 de janeiro, mas o recibo pode ter sido apresentado como soma de todos os gastos no mês.
Veículos automotores: R$ 8.100
Combustíveis: R$ 8.201,48, com um mesmo fornecedor
Consultorias: R$ 3.200

Karlos Cabral (PT)
K_C

Foto: Fernando Leite

O ex-parlamentar se candidatou mas não obteve sucesso em 2014. A reportagem tentou contato com Karlos, mas as ligações não foram atendidas.

Dezembro/2014: Valor apresentado: R$ 23.699,80
Valor indenizado: R$ 23.671

Serviços Gráficos: R$ 2 mil
Veículos automotores: R$ 6 mil
Combustível: R$ 4.747,40
Consultoria: R$ 8.700 com Alencar

Luiz Carlos do Carmo (PMDB)
Foto: Yocihar Maeda

Foto: Yocihar Maeda

O parlamentar não se candidatou ao cargo de deputado, tendo acompanhado o senador eleito Ronaldo Caiado como 1º suplente.

A reportagem tentou contato, mas as ligações não foram atendidas.

Dezembro/2014: R$ 20.254,79
Veículos automotores: R$ 7 mil
Combustível: R$ 6.754,79, gasto somente no Posto Pucci II, em Goiânia
Consultoria: R$ 6.500

Janeiro/2015: Valor apresentados: R$ 24.209,53
Valor indenizado: R$ 23.671
Locação de imóveis: R$ 6.786, com três recibos de R$ 2.262 datados dos dias 31 de novembro, 31 de dezembro e 31 de janeiro.
Veículos automotores: R$ 6 mil
Combustível: R$ 4.888,49
Pesquisas Socioeconômicas: R$ 3 mil foram gastos e R$ 2.461,47 indenizados
Divulgação de atividade parlamentar: R$ 1.200

Foto: Alego

Foto: Alego

Marcos Martins (PSDB)

O parlamentar se candidatou, mas não foi eleito em 2014. A reportagem tentou contato com o deputado, mas as ligações não foram atendidas.

Dezembro/2014: R$ 22.905,76
Telefonia: R$ 2.008,27
Veículos automotores: R$ 6.100, sendo R$ 4.500 com Giovani Lelis Nunes e R$ 1.600 com José Alberto da Silva
Combustível: R$ 7.434,03
Consultoria: R$ 7 mil

Janeiro/2015: R$ 23.315,50
Serviços Gráficos: R$ 3.600
Veículos automotores: R$ 6.900, sendo R$ 4.500 com Giovani Lelis Nunes e R$ 2.400 com José Alberto da Silva.
Combustível: R$ 5.052,03
Consultoria: R$ 7 mil, com o mesmo fornecedor do mês de dezembro

Mauro Rubem (PT)
Foto: Fernando Leite

Foto: Fernando Leite

O parlamentar se candidatou ao cargo de deputado federal, mas não foi eleito em 2014. A reportagem tentou contato com o deputado, mas as ligações não foram atendidas.

Dezembro/2014: Valor apresentado: R$ 23.795,82
Valor indenizado: R$ 23.671
Serviços Gráficos: R$ 7.900
Veículos automotores: R$ 5.700
Combustível: R$ 5.571, no Posto Village
Consultoria: R$ 4.500

Janeiro/2015: Valor apresentado: R$ 23.811,11
Valor indenizado: R$ 23.671
Serviços Gráficos: R$ 7.900
Fornecimento de alimentação parlamentar: R$ 1.650,92
Combustível: R$ 4 mil
Trabalhos técnicos: R$ 4.500

Nélio Fortunato (PMDB)
Foto: Alego

Foto: Alego

O ex-parlamentar tentou reeleição, mas não foi eleito em 2014. A reportagem tentou contato com Nélio, mas as ligações não foram atendidas.

Dezembro/2014: R$ 23.584,14
Serviços Gráficos: R$ 4.600
Fornecimento de alimentação parlamentar: R$ 2.533,80 foram gastos na Churrascaria Gramado. O valor foi discriminado em três recibos datados de 7, 9 e 18 de dezembro.
Veículos automotores: R$ 7.200, divididos igualmente entre três fornecedoras.
Combustível: R$ 7.945,54 foram gastos no Posto Korujão IV

Janeiro/2015: Valor indenizado foi R$ 23.671, R$ 0,63 a menos do que foi apresentado.
Serviços Gráficos: R$ 5.500
Fornecimento de alimentação parlamentar: A Churrascaria Gramado recebeu R$ 3.116 do deputado, em três recibos datados de 13, 14 e 23 de janeiro.
Veículos automotores: R$ 7.200
Combustível: R$ 7.855,63 gastos integralmente no Posto Korujão IV

Foto: Alego

Foto: Alego

Ney Nogueira (SD)

O ex-deputado renunciou a candidatura em agosto do ano passado. Ney foi efetivado na Assembleia Legislativa janeiro de 2013, com a renúncia do titular da vaga, deputado Evandro Magal, que foi eleito prefeito de Caldas Novas.

A reportagem tentou contato com o deputado, mas as ligações não foram atendidas.

Dezembro/2014: Valor apresentado: R$ 23.691,29
Valor indenizado: R$ 23.671
Serviços gráficos: R$ 8 mil
Fornecimento de alimentação parlamentar: R$ 1.263,89
Veículos automotores: R$ 8.300, sendo que R$ 8.279,71 foram indenizados.
Combustível: R$ 5.924,70

Em janeiro de 2015 não há registro do deputado no site da transparência da Assembleia Legislativa

Foto: Fernando Leite

Foto: Fernando Leite

Samuel Belchior (PMDB)

O ex-deputado, presidente do PMDB em Goiás, não tentou reeleição. A reportagem tentou contato com o peemedebista., mas as ligações não foram atendidas

Dezembro/2014: R$ 18.366,03
Veículos automotores: R$ 4.100
Consultoria: R$ 13.500

Janeiro/2015: R$ 18.574,22

Veículos automotores: R$ 4.100
Consultoria: R$ 13.500

Foto: Alego

Foto: Alego

Sônia Chaves (PSDB)

A ex-deputada tentou reeleição, mas não foi eleita. A reportagem tentou contato com Sônia, mas as ligações não foram atendidas.

Dezembro/2014: Valor apresentado: R$ 23.969,04
                                Valor indenizado: R$ 23.671
Serviços gráficos: R$ 6.900
Veículos automotores: R$ 7.500 divididos igualmente entre três fornecedores.
Combustível: gastos R$ 8.300 no Posto Sr., sendo que R$ 8.001,96 foram indenizados.

Janeiro/2015: Valor apresentado: R$ 26.900
Valor indenizado: R$ 23.671
Serviços gráficos: R$ 9.200
Hospedagem: R$ 2 mil gastos no hotel Novo Gama. Apenas um recibo foi apresentado com a data 30 de dezembro.
Veículos automotores: R$ 7.500 divididos igualmente entre três fornecedores.
Combustível: R$ 8.200 no Posto Sr.

Túlio Isac (PSDB)
Foto: Alego

Foto: Alego

O tucano se candidatou a deputado estadual, mas não conseguiu reeleição. A reportagem tentou contato com Túlio, mas as ligações não foram atendidas.

Dezembro/2014: R$ 22.669,62
Serviços gráficos: R$ 6 mil
Fornecimento de alimentação parlamentar: R$ 2.937,98, com um recibo de R$ 1.590, datado de 18 de dezembro, no Castro’s Madureira, além de outro gasto de R$ 449,90 na churrascaria Lancaster.
Veículos automotores: R$ 5.520 divididos igualmente entre dois fornecedores.
Combustível: R$ 8.211,64

Janeiro/2015: Valor apresentado: R$ 23.711,95
Valor indenizado: R$ 23.671
Serviços gráficos: R$ 3.400
Fornecimento de alimentação parlamentar: R$ 2.506,77, quando deste valor R$ 1.730 foram gastos no Castro’s Madureira.
Veículos automotores: R$ 5.520 divididos igualmente entre os mesmos dois fornecedores.
Combustível: R$ 8.285,18
Consultoria: R$ 4 mil

Foto: Carlos Costa/ Alego

Foto: Carlos Costa/ Alego

Victor Priori (PSDB)

O ex-deputado tentou reeleição, mas não foi bem sucedido. A reportagem tentou contato com o tucano, mas as ligações não foram atendidas.

Dezembro/2014: Valor apresentado: R$ 20.651,25
Valor indenizado: R$ 18.182,10
Serviços postais: R$ 4.097,25
Locação de imóveis: R$ 5.200
Combustível: R$ 10.754, mas somente R$ 8.284,85 foram indenizados. Valor foi gasto na empresa Grupo Aeroprest, que também produz combustível para aviação.

Em janeiro de 2015 não há registro do deputado no site da transparência da Assembleia Legislativa

Wagner Siqueira (PMDB)
Foto: Alego

Foto: Alego

O peemedebista se candidatou a deputado estadual, mas não conseguiu reeleição. A reportagem tentou contato com Wagner, mas as ligações não foram atendidas.

Dezembro/2014: R$ 23.653,56
Serviços gráficos: R$ 8.350
Fornecimento de alimentação parlamentar: R$ 3.071 gastos integralmente no restaurante Kabanas, em frente ao Parque Vaca Brava. A data do recibo consta do dia 16.
Combustível: R$ 7.232,56 – no Auto Posto do Ratinho foram R$ 6.500
Consultorias: R$ 5 mil

Janeiro/2015: R$ 23.669,88
Serviços gráficos: R$ 1.300
Fornecimento de alimentação parlamentar: R$ 2.148,65, sendo que R$ 2.015,35 foram gastos no restaurante Kabanas.
Veículos automotores: R$ 7.500
Combustível: R$ 7.161,23
Consultorias: R$ 5 mil

Wellington Valim (PSL)
 Denise Xavier

Denise Xavier

O ex-deputado tentou reeleição, mas não foi bem sucedido. A reportagem tentou contato com Valim, mas as ligações não foram atendidas.

Dezembro/2014: Valor apresentado: R$ 23.682,11
Valor indenizado: R$ 23.671
Fornecimento de alimentação parlamentar: R$ 2.494,95, observando que R$ 1778,90 foram gastos na Churrascaria Gramado.
Veículos automotores: R$ 8.100
Combustível: R$ 7.087,16
Consultoria: R$ 6.000

Em janeiro de 2015 não há registro do deputado no site da transparência da Assembleia Legislativa

2 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

antoniel

Bolsa Assembléia

Marcelo

Se possui uma nota so com o valor total, n siguinifica que gastou tudo na data na nota! Com certeza sao gastos do mes todo, onde se tira a nota qnd se faz o acerto com o restaurante!!