Demóstenes Torres é absolvido em mais uma acusação

Ex-senador respondia por improbidade administrativa no âmbito das operações Vegas e Monte Carlo

Demóstenes Torres durante filiação ao PTB em julho deste ano | Foto: Alexandre Parrode / Jornal Opção

O ex-senador Demóstenes Torres (PTB) foi absolvido pela 2ª Vara da Justiça Federal da acusação de improbidade administrativa decorrente das operações Vegas e Monte Carlo. É a quarta decisão favorável ao goiano após a cassação do seu mandato, em 2012, devido ao vazamento de grampos considerados ilegais pelo Supremo Tribunal Federal.

O advogado Leandro Silva, responsável pela defesa do goiano, explica que a Justiça analisou se o então senador obteve vantagens financeiras para favorecer com o mandato o contraventor Carlos Augusto Ramos, conhecido como Carlos Cachoeira.

“Mais uma vez ficou provada a inocência e o quanto o objetivo inicial sempre foi prejudicar politicamente o então senador Demóstenes, que à época era um dos nomes de maior relevância no cenário nacional”, afirma.

Segundo ele, além da anulação das gravações pelo Supremo Tribunal Federal (STF), o processo contava com muitos elementos que destruíam as acusações no mérito.

“Foi apresentada uma perícia realizada pelo próprio Ministério Público, com o apoio da Receita Federal e outros órgãos fiscais, atestando que o patrimônio de Demóstenes poderia até ser superior ao que é hoje. Demóstenes foi o político mais investigado na história recente do país e ao cabo todas as acusações foram desmontadas e se transformaram em pó”, conclui.

O Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) já havia solicitado o arquivamento de investigação de lavagem de dinheiro por parte de Demóstenes Torres em outra ocasião.

Além de  forte nome para a disputa eleitoral em 2018, o petebista também tenta reaver seu mandato no Congresso Nacional ainda este ano. Em julho, ele protocolou um pedido para que o Senado reveja a decisão que cassou seu mandato, usando como fundamentação o acórdão que anulou as provas que apontavam envolvimento do então senador com Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira.

1
Deixe um comentário

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Natércia

Brasil, tem jeito não, justiça só para favorecer os grandões.
Tenho uma dívida para receber do estado de Goiás, à doze anos.
E não execução para pagamento da dívida do governo para comigo.
Injustiça total para com quem precisa realmente.