Delegado descarta possibilidade de assaltante ser “serial killer” que matou mulheres em Goiânia; veja vídeo

Foi apontada a possibilidade do rapaz que tentou roubar uma mulher no Setor Marista ser um dos autores de assassinatos de mulheres na capital

Delegado Murilo Polati: entre as causas das mortes estão motivações passionais e o uso e o tráfico de drogas | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção/Arquivo

Delegado Murilo Polati: entre as causas das mortes estão motivações passionais e o uso e o tráfico de drogas | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção/Arquivo

A Polícia Civil apresentou na manhã desta sexta-feira (3/10) na Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH), Thiago de Jesus Souza, preso por um roubo no Setor Marista, ocorrido na última quarta-feira (1º/10). Mesmo tendo sido autuado por um crime, a polícia já identificou pelo menos cinco assaltos que Thiago cometeu. No roubo desta semana, o suspeito deixou cair o celular pessoal, que foi entregue pela vítima à polícia. O aparelho facilitou a investigação dos policiais.

A tentativa de roubo foi para a Delegacia de Homicídio pelo fato de ter sido levantada a possibilidade do rapaz estar envolvido nos assassinatos de mulheres em Goiânia – casos que foram atribuídos a um suposto “serial killer”. Como disse o delegado Murilo Polatti ao Jornal Opção Online, a polícia continua trabalhando com a ideia de que os assassinatos foram cometidos por múltiplos autores e múltiplos motivos. “Quando pegamos o celular do Thiago já praticamente descartamos a participação dele nos crimes. Mas como se tratava de um motoqueiro, e estamos na força tarefa [criada no dia 6 de agosto deste ano] que investiga qualquer caso que aponte para os crimes contra as mulheres, resolvemos esclarecer esse também.

O delegado comemora a prisão de Thiago, dizendo que mesmo não se tratando do “serial killer”, foi tirado da rua um assaltante que vinha causando problemas na capital. O rapaz não assaltava à mão armada, sendo que somente em um dos crimes foi utilizada uma arma de fogo por um comparsa. “Inclusive, se ele estivesse armado no último crime, provavelmente a vítima teria sido alvo de um crime pior, porque ela agiu”, disse Murilo, explicando que o fato da mulher ter agido fez com que o rapaz se assustasse e derrubado o celular dele e da vítima.

Mais tarde, no mesmo dia, Thiago de Jesus foi ao local para tentar resgatar o celular, mas a vítima já havia levado para a delegacia. Veja vídeo a tentativa de roubo e do momento que o suspeito volta para procurar o aparelho:

Serial Killer

Contabilizou-se pela polícia 15 mulheres assassinadas da mesma forma: um homem em uma moto preta, capacete preto, se aproxima, pede o celular e antes da vítima entregar, ele atira. Um grande pânico foi gerado na cidade na época. O último crime com as características acima aconteceu no dia 2 de agosto deste ano, quando a jovem de 14 anos Ana Lídia de Sousa foi morta em um ponto de ônibus Setor Conjunto Morada Nova, em Goiânia.

Deixe um comentário