Defesa do suposto serial killer questiona laudo médico e recorre da decisão de júri popular

Recurso diz que perícia da Junta Médica do TJGO estaria “errada” e que Tiago Henrique “não entende os atos praticados”

A defesa do vigilante Tiago Henrique Gomes da Rocha, o suposto serial killer, recorreu da decisão que o mandou a júri popular pela morte da estudante Bárbara Luíza Ribeiro.

O juiz da 1ª Vara Criminal de Goiânia, Jesseir Coelho de Alcântara, recebeu na segunda-feira (13/4) o recurso interposto pela defesa de Tiago Henrique e determinou vista dos autos ao Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO).

A defesa do vigilante argumentou no recurso que o laudo realizado pela Junta Médica do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás estaria “errado” e que ele tem problemas mentais e não entende os atos praticados.

Este é o segundo recurso da defesa contra decisão que o mandou a júri popular — o primeiro é o processo que apura a morte de Ana Lídia de Sousa.

Tiago Henrique Gomes da Rocha está preso no Núcleo de Custódia do Sistema Prisional de Aparecida de Goiânia.

Contra ele tramitam 26 processos de crimes dolosos contra a vida em Goiânia, além de outros por roubo, porte ilegal de arma de fogo, adulteração ou remarcação de número de chassis ou qualquer outro dispositivo de identificação de veículo, entre outros. (Centro de Comunicação Social do TJGO)

Deixe um comentário