De olho em 2016, Vanderlan abre leque de alianças e sugere que pode ser vice: “Não temos que ficar em cabeça de chapa”

Presidente do PSB diz que está cansado de alianças pequenas e garante que não irá entrar em um projeto sem estrutura 

Depois da segunda derrota em uma eleição para o governo de Goiás, em outubro do ano passado, Vanderlan Cardoso (PT) disse que não quer mais ir a uma disputa eleitoral em uma estrutura pequena. “É muito complicado, muito difícil. Não quero mais embarcar em um projeto sem estrutura”, disse, se referindo ao pleito das prefeituras, em 2016.

O ex-prefeito de Senador Canedo explicou que ainda não existe nada definido, mas mostrou que estar junto de alguns partidos da base é uma possibilidade. “O PSB se manteve neutro. Não tenho problema algum em conversar com partidos da base do governador [Marconi Perillo] e com o próprio governador”, afirmou.

A única questão da qual Varderlan não abre mão é quanto a estrutura da chapa. “Não temos que ficar em cabeça de chapa; não existe um imposição nesse sentido. Estamos bem tranquilos. Vamos ver o melhor nome; o mais viável”, garante.

Vanderlan, que sai de férias no próximo mês para os Estados Unidos, e depois vai ao Panamá a negócios por uma semana, diz que não irá tomar decisão alguma por agora. “Ainda estamos apenas conversamos. Decisão é mais para frente, e vai depender dessas articulações”, sustentou.

De acordo com o presidente do PSB, a intenção principal é unir várias siglas e ter um projeto sólido. “Já conversei com muita gente, mas vou ampliar as conversas em março”, concluiu.

Deixe um comentário