Empresário será alternativa da sigla ao lado de deputado Eduardo Prado, que também pretende concorrer ao Paço

Professor e empresário Gustavo Gayer | Foto: Fábio Costa

Em nota assinada pelo presidente municipal do partido Democracia Cristã (DC), Cristovam do Espírito Santo, o nome de Gustavo Gayer foi confirmado para a pré-candidatura à Prefeitura de Goiânia. O documento divulgado nesta quinta-feira, 30, que dá um breve histórico de Gayer, também o destaca por seu engajamento na campanha de Jair Bolsonaro, em 2018, seu conservadorismo e defesa de valores cristãos.

“Acreditamos que o foco na construção de uma administração pública eficiente, enxuta e moderna, resultará na melhor qualidade dos serviços públicos, especialmente os de saúde, educação e transporte”, diz a nota. “Confiamos que os anseios de grande parte do povo goianiense serão correspondidos por este patriota.”

Por meio da assessoria do partido, Cristovam disse fazer “coro às informações apresentadas no comunicado do DC”. “Não há outras informações no momento. Gustavo será apresentado na convenção do partido como pré-candidato”, informou ao Jornal Opção.

Gayer é uma alternativa para o partido ao nome do deputado estadual Eduardo Prado, que também pretende concorrer ao Paço. Em contato com o parlamentar, o mesmo disse que não havia tomado conhecimento da postulação de Gayer, mas que permanece como pré-candidato e que também encaminhará documento em breve anunciando seu nome.

Alexandre Magalhães, presidente estadual da sigla, ressaltou que o DC tem dois candidatos e que ambos serão apresentados em convenção. “O critério de escolha vai ser pesquisa e vontade dos pré-candidatos a vereadores, que também terão voto na escolha”, comunicou.

“É natural ter grupo que apoia o Gayer e grupo que apoia o Eduardo Prado, mas a convenção é que vai decidir isso”, disse. “Quando o partido vai crescendo, obviamente vai ter disputas internas, interesses… e tudo isso é resolvido na convenção. Por isso é que ela existe. Apenas de candidatos a vereadores nós temos mais de 80, e só há 54 vagas”.

O parlamentar confirmou que permanece como pré-candidato do DC, como já informado por Alexandre e destacou que quem for escolhido apoiará a candidatura do outro.