Dados de cartões de crédito de 227 mil brasileiros são vendidos na dark web

Brasil aparece com cartões vendidos por cerca de US $ 6,54 um pouco mais de R$ 36

Segundo uma investigação feita pelo fornecedor de serviços de cibersegurança, NordVPN, o Brasil é um dos principais alvos de hackers na hora de vender dados de cartão de crédito na dark web. No mundo, são quatro milhões de informações de cartões à venda. Só dos brasileiros são mais de 227 mil.

Entre os cartões de créditos brasileiros roubados, 131,9 mil eram MasterCard, 76,7 mil eram Visa e 4 mil eram Elo. Na função débito apareceram mais bandeiras. O primeiro lugar continuou com a MasterCard (5,9 mil), acompanhada de Visa (2,5 mil), Hipercard (1,9 mil), Maestro (1,1 mil) e Elo (218 cartões). O preço médio que eles são vendidos é por cerca de US $ 6,54, ou seja, pouco mais de R$ 36.

Para roubar as informações, os hackers usam ataque de força bruta, método que consiste em quebrar senhas e outras formas de criptografia por meio de tentativa e erro. “Tem sido frequente a exposição de dados pessoais através do acesso a banco de dados, por isso é essencial adotar estratégias de proteção de informação para protegê-la de diversas formas, como por exemplo deixar apenas cartões de crédito temporários cadastrados em sites de compra e só realizar cadastro em sites confiáveis, para que você se sinta confortável em acreditar que eles protegerão suas informações”, afirma Daniel barbosa, Security Researcher da ESET Brasil.

A Dark Web consiste em páginas, fóruns e comunidades que ocultam seu conteúdo, ou seja, esses sites não podem ser acessados por meios convencionais. Por conta disso, a troca de informações anônimas e ilegais ficam mais fáceis e dificulta as autoridades de encontrá-las e monitorá-las.

A ESET, empresa líder em detecção proativa de ameaças sugere as seguintes dicas para você se proteger de golpes envolvendo cartões de crédito:

  • Acompanhe regularmente seus extratos: sempre confira nos extratos do seu cartão de crédito se todas as compras realmente foram efetuadas de forma regular;
  • Crie alertas: ative os alertas que permitem receber mensagens ao realizar qualquer tipo de compra ou operação através dos cartões. Dessa forma, você poderá reagir mais rapidamente;
  • Entre em contato: diante de qualquer movimentação suspeita, entre em contato imediatamente com o banco ou a operadora do cartão de crédito;
  • Conheça sua operadora: atualmente existem diversas operadoras de cartão de crédito, deixando de ser algo exclusivo de bancos. Procure saber se a sua operadora investe em infraestruturas de segurança, permitindo criar senhas mais fortes, utilizando ferramentas de detecção e prevenção contra esse tipo de acidente;

Não compartilhe seus dados: é sempre importante lembrar as pessoas que não compartilhem seus dados com terceiros, especialmente os do cartão de crédito. Na internet existem diversos casos onde os dados do cartão são solicitados, sem qualquer garantia de segurança.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.