CPI da Covid: Motoboy que fazia saques para empresa investigada esteve no Ministério da Saúde

A cúpula da CPI da Covid identificou que o motoboy, sacou R$ 4,74 milhões em espécie da conta da transportadora VTC Log

Ministério da Saúde | Foto: Ascom / MS

Na terça-feira, 31, a cúpula da CPI da Covid identificou que o motoboy Ivanildo Gonçalves da Silva, sacou R$ 4,74 milhões em espécie da conta da transportadora VTC Log, e esteve no Departamento de Logística do Ministério da Saúde em 12 de julho de 2020. Área que naquele momento, era comandada por Roberto Ferreira Dias, investigado pela comissão por suspeita de irregularidades na pasta.

Os registros indicam que o motoboy esteve em uma agência bancária de Brasília no momento em que boletos no nome do ex-diretor de logística, Roberto Ferreira Dias, teriam sido pagos no local, em pelo menos três ocasiões. Ivanildo deve ser chamado para depor na CPI, ele que foi desobrigado de comparecer ao seu depoimento, marcado para esta terça.

Segundo reportagem do O Globo, o advogado de Roberto Dias, Marcelo Jorge, disse que Ivanildo é um dos funcionários que entregavam faturas da VTC Log ao ministério da Saúde, o que justificaria sua presença no órgão.

Por meio de nota, a VTC Log disse que “Ivanildo Gonçalves, como portador da empresa VTCLog, esteve presente no Ministério da Saúde apenas para entregar documentos”. “Alguns documentos são enviados por e-mail, mas há limite de tamanho pra envio de alguns documentos eletrônicos. Por esse contexto, as faturas mensais, por exemplo, são enviadas em pen drive até a Coordenação Geral de Logística da Pasta”.

Dias é investigado pela suspeita de ter recebido vantagem da Voetur, braço da VTC Log, através de viagens ou serviços. Os negócios da VTC Log com o ministério aumentaram 70% no período em que o órgão foi comandado pelo atual líder do governo na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (PP-PR), entre 2016 e 2018. No total, os contratos somaram R$ 257 milhões, dos quais R$ 253 milhões sem licitação. Ricardo Barros disse não ter relação com a empresa. (Com informações do O Globo).

Em 2019, na gestão de Bolsonaro, a VTC Log já havia fechado um contrato de R$ 21,9 milhões com o Ministério da Saúde, para o Instituto de Tecnologia em Fármacos, da Fundação Oswaldo Cruz. Em fevereiro de 2020, após sofrer redução para R$ 16,5 milhões, o contrato foi prorrogado por doze meses. A VTC Log centraliza os contratos de logística do ministério, sendo responsável pelo transporte de medicamentos e de vacinas, inclusive contra a Covid.

*Com informações do O Globo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.